Botafogo 0x0 Atlético-MG: E agora?

Em mais um jogo chocho, tendo como protagonistas uma defesa insegura, um meio de campo inexistente e um ataque irritante, o Botafogo se despediu da Série A com um empate sem gols numa partida que, de nobre, só teve o nome do estádio: Mané Garrincha.

E assim acabou o campeonato alvinegro: 34 pontos marcados, nove vitórias, 48 gols sofridos e 22 derrotas. Repetindo para quem não prestou atenção: o Botafogo, no Brasileirão de 2014, sofreu 22 derrotas.  Uma marca ridícula, incompatível com a grandeza histórica do Botafogo.

E agora?

Aí é que mora o perigo. Desse bando que entrou em campo em Brasília, só ficaria com André Bahia e Gabriel. Talvez Régis e Helton Leite para o banco. E só. E é muito pouco.

Agora é apostar na recuperação do Daniel, o único meia talentoso da temporada, que precisará de tempo e de paciência da torcida para se afirmar novamente como titular. E torcer pela chegada de atacantes que, mesmo limitados, tenham fome de gol ou saibam ao menos ser combativos, na linha Leandrão, Schwenck e, mais recentemente, Herrera.

Agora é promover reformulação completa no departamento de futebol, a começar pela saída imediata do Mancini.

Agora é dispensar quem não honrou a camisa e/ou não sabe jogar futebol profissional (Dankler, Mamute, Murilo), contratar com precisão e parcimônia, investir nos garotos revelados nas divisões de base (Andreazi, Gegê, Fabiano, talvez contar com a volta do Sassá).

Agora é a torcida se conscientizar que a volta para a Série A é, no momento, muito incerta. Com esse time que entrou em campo no domingo, tenho certeza que não será possível.  Por isso, o apoio a um grupo certamente limitado tecnicamente, mas que vai ter de compensar a falta de talento na base da garra, vai ser fundamental.

Agora é hora de a nova diretoria defender, antes de mais nada, os interesses alvinegros, exigindo a reabertura do Engenhão. E adotar a tática da transparência no relacionamento com a torcida, inclusive buscando formas atraentes – como reservar um dos setores do Engenhão para cobrar ingressos de no máximo R$ 10 – de trazer o torcedor de volta ao estádio.

Agora é hora de ser mais Botafogo do que nunca.

Porque, infelizmente, todas as nossas glórias e ídolos do passado não entrarão em campo para garantir os três suados pontos que precisaremos a cada rodada na Série B.

Anúncios

Uma resposta para “Botafogo 0x0 Atlético-MG: E agora?

  1. Não ter conseguido pelo menos duas vitórias e mais um empate, provou que, mesmo padecendo de uma administração mal intencionada e ridícula,
    e além de um elenco razoável para fraco, faltou treinador, alguém que arrumasse a equipe dando-lhe um certo padrão de jogo, porque bastava apenas fazer 41 pontos.
    Vagner Mancini disputou os últimos 7 jogos, perdemos 6 e empatamos só o de hoje, com o time B do Atlético-MG. Ele é tão fraco quanto Eduardo Húngaro.
    Qualquer outro Zé Mané tinha escapado do rebaixamento.
    San

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s