Botafogo 2 x 3 Santos: A grandeza de Gabriel

gabrieldobotafogo

Aconteceram tantas coisas surpreendentes (outras, infelizmente, nem tanto, como o próprio resultado, mais uma derrota em casa), na partida disputada na noite de quarta-feira no Maracanã que faltaria espaço na internet para comentar cada uma delas.

O fato de o ataque alvinegro ter jogado com mais constância depois da saída do Emerson, o registro de que o Botafogo conseguiu nos primeiros 20 minutos da partida ter um volume digno de um time mandante, os lances bisonhos mas também arrojados do Dankler (que falhou como um peladeiro no segundo gol santista, mas fez bela jogada no segundo gol botafoguense), a contusão do Jefferson, a segurança do Andrey ao sair nos pés do Robinho, os gols desperdiçados pelo Santos em lamentáveis falhas de marcação, a falta que faz o Aírton quando sai de campo, por aí vai.

Mas, de todos os aspectos, inclusive o fato de achar que o resultado não é irreversível pelo que aconteceu na fase anterior em Fortaleza, quero chamar a atenção para um fato dividido em três momentos, todos protagonizados pelo volante Gabriel. Ele falhou na desatenção no primeiro gol santista, mas se recuperou minutos depois ao fazer um belíssimo gol de cobertura. E, no fim do jogo, marcou mais um gol ao assumir, sem meias-palavras, mesmo sem perguntado: “Eu falhei”.

A grandeza de Gabriel combina com a grandeza da história e das tradições do Botafogo, com a grandeza de sua torcida, dos oito mil que foram ao Maracanã para incentivar, gritar e cantar o tempo inteiro, símbolos de uma paixão irracionalmente renovada, de um amor incondicional, de um sentimento que consegue sobreviver – e se fortalecer – mesmo em um momento tão crucialmente instável, de alternância entre o desalento e o desespero.

Que o futuro reserve ao Gabriel e ao Botafogo mais e melhores momentos de grandeza, tão belos quanto o gol que ele marcou, e que os erros que se acumulam nos últimos meses percam a visibilidade das feridas, mas se transformem em cicatrizes que os gigantes carregam no corpo mas não os impedem de continuar nas suas jornadas.

Gabriel ainda tem muito a crescer.  E o Botafogo não pode mais se apequenar.

Anúncios

3 Respostas para “Botafogo 2 x 3 Santos: A grandeza de Gabriel

  1. O que falar?
    Parabéns Gabriel. Parabéns aos 8.000, Jeff, não da pra fazer milagre todos os jogos. Parabéns tb.
    Muita luta e mais uma derrota.
    Segue a carruagem……

  2. Quem foi ao estádio torceu dando exemplo.
    Que sejam seguidos.
    Na hora do golaço e Gabriel, achei que nosso ano poderia estar mudando de rumo. Era ilusão. Lá atrás a facilidade dos santistas em bater nossa defesa sem fazer esforço era uma gargalhada estrondosa dos “deuses do futebol” na minha cara.
    Estarei in loco contra o vitória no caldeirão deles. Dane-se.
    #VouPeloBOTAFOGO

  3. Texto perfeito, como de costume. Seu blog é parada obrigatória após os jogos. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s