Libertados!

libertas

A seguir, a frase que sempre desejei escrever, desde que este blog foi criado, em 2008: Meus amigos, depois de 18 anos, o Botafogo de Futebol e Regatas está de volta à Libertadores da América.

Obrigado, Nilton Santos: não há nenhuma dúvida que a tua Estrela nos conduziu de volta ao caminho da luz.

Obrigado, Seedorf: foi preciso a mentalidade vitoriosa de um surinamês-holandês, para nos ensinar novamente o caminho da América.

Obrigado, Jefferson: enfim, corrige-se uma injustiça. O melhor goleiro das Américas vai disputar a maior competição do continente.

Obrigado aos outros jogadores, pelo brilhante primeiro turno, e pela gana de vencer demonstrada no último domingo, contra o Criciúma.

Obrigado, Oswaldo: acho que seu ciclo já tinha se encerrado, mas você acertou ao apostar nos jovens e fazer o time conquistar uma vaga tão ansiada, mesmo com tantos desfalques. Boa sorte no Santos (a quem também agradecemos).

Obrigado, argentinos: Botafogo + Lanús = 13 letras.

Poderia ter sido melhor?  Sim.  Mas foi um ano que começou muito bem, surpreendentemente bem (campeões estaduais, “matando” os três rivais cariocas nos jogos decisivos). Depois teve grandes momentos de frustração, mas a comunhão torcida/jogadores no último domingo e a vibração dessa noite de quarta-feira fizeram 2013 terminar em alta, nos devolvendo a esperança e chutando pra longe a frustração. Enfim, estamos de volta aos trilhos das glórias e, amparados pelos grandes ídolos do passado, temos tudo para escrever um belo futuro.

niltongarrinchadidizagallo

Acabou a síndrome do cavalo paraguaio tão ironizada por comentaristas, terminou a maldição: estamos libertados para redescobrir o gosto pleno da felicidade e fazer de 2014 um ano ainda mais glorioso.

botafogonaliberta2014

Agora é a nossa hora. Agora é com a nossa torcida, enfim apaziguada e alentada. Agora é com a diretoria, que não pode mais vacilar para definir preço dos ingressos e na hora de negociar jogadores. Mas, acima de tudo, agora é hora de menos reticências e de muitas exclamações.

Feliz ano-novo, alvinegros!!!!!!!!

Anúncios

4 Respostas para “Libertados!

  1. Estou feliz, 2013 foi sim um ano bom para nós. Campeão carioca, quebramos o tabu dos urubus no Brasileiro e estamos na Libertadores. Vamos que vamos.

  2. Aos trancos, chegamos a um bom final. A torcida merecia isso.

    E agora, com o fim do ano, se inicia a novela do novo técnico. Peço licença pra meter a colher.

    Acho, em primeiro lugar, que foi péssima ideia ter mandado o Oswaldo embora. Se aconteceu por questão financeira, é o tipo da economia porca.

    Oswaldo conhece o time melhor do que ninguém. Ajudou a formar o elenco e trabalha com ele há dois anos. Além disso, em que pesem opiniões em contrário, o elenco tem confiança e gosta dele.
    Afora essa experiência e esse conhecimento, o Oswaldo, esta temporada, encontrou soluções corajosas e criativas para um time que foi podado várias vezes durante o ano. Oswaldo reinventou a maneira de o time jogar ainda, e principalmente, quando a direção parecia jogar contra o time.

    A despeito disso, não temos mais Oswaldo.

    Sobram-nos, segundo o que se especula, o Tite e o Húngaro.
    Adianto que, entre os dois, sou mais simpático à ideia de contratar o segundo.

    Considero inadequado julgar o currículo do Tite pelo seu último trabalho, do mesmo jeito que é precipitado repudiar o Autuori pelo que ele fez no último ano (mas, bem, Autuori,segundo se diz, é carta fora).

    Sobre o Húngaro e o Tite, seus pros e contras, segundo o que vejo:

    Tite é um técnico muito caro. Nada de mais, se houvesse garantia de que pagasse o cacife. Não há.
    O primeiro ano de trabalho dele no Corinthians foi oscilante, beirando o ruim. Foi desclassificado na pré-libertadores, com menos de seis meses de clube.
    Seu trabalho rendeu frutos porque ele teve tempo para trabalhar __ os tais dois anos que o Oswaldo tinha por aqui, e que preferimos preterir.
    Tite é um bom negócio (como, aliás, a quase totalidade dos técnicos) se se conta com ele a prazos médio e longo ___ com todo o investimento que isso envolve, e o risco de que os resultados não venham brevemente.
    Se pretendemos contratar o Tite com vistas à libertadores do ano que vem, contrata-lo pode ser um erro. E um erro que, nesse caso, custará caríssimo.

    Húngaro, por sua vez, é quem, depois do Oswaldo, melhor conhece o elenco. Além disso, conhece perfeitamente os garotos que temos no grupo principal. Além disso mais, conhece os garotos que poderão ser aproveitados no futuro.
    É um técnico barato, por um lado. Por outro, não tem nenhuma experiência no treinamento da equipe profissional, como principal comandante, coisa que pode repercutir quando formos disputar a libertadores, com toda a avidez que temos de famélicos com 18 anos de jejum.
    (sendo que o argumento da inexperiência perde força quando vemos, no próprio Botafogo, os exemplos do Zagalo, citado pelo PVC, e do João Saldanha, que não tinham experiência como treinadores quando assumiram e, apesar disso, foram os comandantes de dois dos maiores time que tivemos).

    Em suma, Tite e Húngaro tem, ambos, seus pontos favoráveis e desfavoráveis. A contratação de um ou outro pode se revelar um grave engano. A diferença é que, no caso do Húngaro, o engano vai sair bem mais barato.

  3. Esse ano foi maravilhoso para o Fogão e vem muito mais por aí. Espero que a torcida passe a apoiar o time com maior intensidade em 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s