Goiás 1 x 0 Botafogo: Vontade de ganhar

Não existe 37% de vontade de ganhar.
Ou se tem 100% ou se não tem.

O Botafogo, nesse domingo no Serra Dourada, não teve vontade de ganhar. Apenas dois jogadores demonstraram, em todas as jogadas, esse espírito: Elias e Jefferson. O resto se comportou como se estivesse enfrentando a Cabofriense no início da Taça Guanabara. Toques para o lado, erros bobos de passe, muita displicência, demoras absurdas para finalizar, lentidão na transição da defesa para o ataque. Ficou evidente que o time, mesmo com uma semana de descanso, estaria bem satisfeito com um empate.

Estaria, se tivesse a competência ao menos para trazer um ponto de Goiânia.

Enquanto outros times têm dado a vida para garantir uma vaga na Libertadores, o Botafogo prefere seguir na contramão, acomodado com uma pontuação que não lhe garante absolutamente nada enquanto a competição não acabar.

Essa derrota, assim como a goleada sofrida no segundo jogo da Copa do Brasil, vai pra sua conta, Oswaldo.

Você teve uma semana pra motivar o seu time e conscientizá-los da importância da vitória nesse domingo. E eles entraram em campo desligados, dispersos, com uma mistura de soberba e indiferença. E o adversário, que jogou na quarta-feira, só percebeu isso no segundo tempo, quando passou a dominar a partida.

Pra piorar, as substituições do Oswaldo não só foram ineficientes, mas desastrosas. Porque o Lucas Zen, esse aprendiz de Leandro Guerreiro, além de sem-sangue, é azarado: falhou clamorosamente na marcação do atacante do Goiás, e a bola ainda bateu nas costas dele antes de entrar.

Ele já mexeu errado na primeira alteração: Seedorf mal, Gegê mal, Rafael Marques muito mal. E quem é o primeiro a sair? O cara que ganha R$ 700 mil, a estrela da companhia (que, por sinal, tem se destacado mais ultimamente em programas de entrevistas do que no gramado), o jogador que, mesmo cansado e disperso, pode decidir o jogo em uma enfiada de bola ou um chute.

Quanto à substituição de Gegê por Hyuri, só comprovou que atualmente o melhor é o que está no banco.

E a troca do Mattos pelo Lucas Zen… bem, essa mudança interferiu diretamente no resultado. Mesmo cansado, Mattos tem e sempre terá mais vontade de garantir um resultado do que um lépido e descansado Lucas Zen.

Agora, depois de ver o time jogar tão mal e desperdiçar mais uma chance de se isolar na segunda colocação, é hora de cobrar.

Porque deixar escapar a vaga da Libertadores será indesculpável, inaceitável, inadmissível.

Vai machucar – e muito – a já nossa sofrida torcida. Com consequências imprevisíveis.

Anúncios

8 Respostas para “Goiás 1 x 0 Botafogo: Vontade de ganhar

  1. Tenho adotado ultimamente uma estratégia para assistir aos jogos do Botafogo que tem dado certo: eu gravo o jogo e posteriormente assisto à gravação com velocidade dobrada. Assim, vendo o jogo em alta rotação, me parece que o time joga com a vontade e o empenho corretos, porque se deixo para ver ao vivo corro o risco de cair no sono ou de ter um ataque de raiva e quebrar a TV. No jogo contra o Goiás foi assim. Nas raras vezes em que pus a gravação na velocidade normal, pude constatar o quanto sem raça é o time do Botafogo, o quanto são descomprometidos e ruins os jogadores, o quanto o técnico é carente de ideias e de comando, etc. Alguém que começasse a acompanhar o futebol brasileiro hoje também poderia perguntar se o time que jogou durante a semana foi o Botafogo ou o Goiás. Dá para concluir que apenas treinar durante a semana e poupar-se para o jogo é garantia de aplicação somente para times cujos jogadores honrem a sua profissão. Moral da história: temos mais um clube brigando seriamente para entrar na Libertadores do ano que vem, torneio no qual já torço para que não participemos. Pelo menos, assim, o vexame de ver um Hiury ou um Lucas Zen (alguma vez esse camarada jogou bem na vida ?) com a nossa camisa fica restrito à disputa do Me Engana Que Eu Gosto (Cariocão).

  2. Time Bisonho
    Quando eu era moleque acostumado as peladas diárias no colégio e na rua e a ouvir jogos pelo radio, aprendi o significado da palavra “Bisonho”.
    Bizonho eh um misto de bizarro com medonho. Eh o superlativo da incompetência aliada ao desinteresse ou a falta de compromisso.
    Hoje relembrei da pior forma possível este horripilante adjetivo.
    Só ele, traduz o que foi o Botafogo em campo contra o Goiás.
    Lento, sem ambição, com uma vontade de vencer digna de um sentenciado caminhando para a forca.
    Seria injusto apenas com o esforçado Elias e sempre competente Jeferson. Para os demais, incluindo o nosso sonolento disfarçado de tranquilo técnico, o adjetivo eh perfeito. Talvez até suave.
    Não me venha dizer que o campo eh grande e que o sol estava quente e outras desculpas ridículas.
    O campo e o sol estava presente para os dois times. E lembro que o adversário havia jogado no meio da semana um jogo duríssimo.
    Não estamos falando de bailarinas do Bolshoi ou de atividades burocráticas confinadas as salas refrigeradas.
    Estamos falando de atletas. Jovens que teem o apoio de fisiologistas, nutricionistas, patologistas, ortopedistas e todos os “istas” necessários a fazê-los correr 90 minutos.
    A falta de compromisso era tamanha que o “brioso” J. Cesar, aquele que não sabe porque a torcida o vaia, tomou três bolas nas costas seguidas e não se dignou a tentar recompor a “avenida” aberta ” by himself” como diria o Papai Joel.
    Escrevo apenas para desabafar, pois bem sei que nenhum alvinegro hoje merece ouvir e nem ler comentários sobre este ” time Bisonho”.

    A celebrar, o título do competente e comprometido Botafogo PB, o Belo. Campeão da SERIE D com um 2×0. Este sim, merece um adjetivo mais nobre. Viva o Belo.

    Uma ultima pergunta: Alguém sabe explicar porque a torcida não tem ido aos estádios???
    Um doce pra quem acertar.

    E. Sa

  3. Perfeito! Quando vi Lucas Zen entrando eu pensei: PQP! Tá de sacanagem que vai botar essa mosca morta para esse jogo em aberto… Agora, a definição que deu foi perfeita: Aprendiz de Leandro Guerreiro!!!
    Haja coração até o final desse campeonato!

  4. A minha indignacao aumenta na mesma proporcao da tristeza do meu filho (Ganem). Apos o jogo ele me ligou e disse o seguinte: poxa, pai, o time descansou a semana inteira e parecia mais cansado do que o Goias que havia jogado no meio da semana e, em seguida, perguntou se ganhando do Inter, no proximo jogo, poderiamos voltar a vice lideranca. Honestamente nao sei mais o que dizer para ele.
    Senhores, acompanho futebol ha tempos e confesso que nunca vi um jogador tao mediocre tal qual esse Lucas Zen e gostaria que alguem pudesse me dizer se conseguimos ganhar algum jogo com ele em campo. Nao e possivel classificar esse rapaz como jogador de futebol

  5. “Empurrada por 60 mil torcedores no Arruda, equipe coral garante acesso e possibilidade de brigar para voltar à elite do Brasileiro no seu centenário”

    Vamos imitar a torcida do Santa Cruz e vamos empurrar este time que temos p/ Libertadores/2014.

  6. Marcelo,

    Quando vi que o embuste de treineiro colocaria o Lucas Zen, falei para o meu cunhado que perderíamos o jogo. Disse que o Lucas Zen deveria ser chamado de Chama Gol!

    Estamos cansados da apatia, omissão, submissão, subserviência, mediocridade, protecionismo a incompetência. Falta cobrança e principalmente honrar as nossas cores e tradições!

    Como demora 2015!
    Pelo andar da carruagem não teremos mudanças e tudo continuará como antes em General Severiano. Os sócios proprietários, beneméritos e grandes beneméritos se satisfazem com a reforma da piscina e a saúna.

    Mais uma vez fazem de tudo para estragar o nosso final de ano!
    A única vantagem, se isso for vantagem, é que a derrocada pode nos livrar do embuste japonês e haver perspectivas de novas lideranças em GS!

    Pobre de nós. Torcedores!
    Pobre do atual Botafogo!

    Abs e Sds, Botafoguenses!!!

  7. Não sei mas sinto como houvesse uma sabotagem. Não querem ver o botafogo lutando na libertadores . Um complô para poder vender os jogadores ou o que mais tem escondido que traz esta apatia aos jogadores. Eles não são Botafogo, eles estão no Botafogo. Tá tão esquisito que o unico que briga e chama a atenção com os os erros é o Jefferson. O resto simplesmente estão em campo mas não entram no jogo.. Que tristeza….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s