Botafogo 0 x 0 São Paulo: O que preocupa

seedorfcontrasp

Me preocupa mais a queda de rendimento do Seedorf, visivelmente cansado pela sequência de jogos, do que o empate.

Me preocupa mais a falta de efetividade do Lodeiro, a dificuldade de todo o setor ofensivo em finalizar e a dificuldade em encontrar um definidor nato no ataque do que a ausência do Vitinho.

Me preocupa mais a dificuldade de impor o ritmo nos primeiros 45 minutos, tempo precioso desperdiçado,  do que a atuação mais vibrante e incisiva da segunda etapa.

Me preocupa mais arrumar uma forma de se reinventar ofensivamente e produzir mais lá na frente do que, nesse momento, estar na liderança.

Me preocupa mais a ausência de tempo para descansar o Seedorf e treinar uma forma mais eficiente de aproveitar algum jovem atacante – Alex, Hyuri, Bruno Mendes – do que a atual pontuação.

Me preocupa perder jogadores titulares por causa de convocações para Seleções. Mas Renan foi bem na partida de hoje, apesar de pouco exigido.

Me preocupa muito a ausência do Gilberto, com um Edilson limitadíssimo e sem condições de ser titular do Botafogo. Mas sei que Gilberto vai voltar a tempo de disputar os jogos decisivos da Copa do Brasil e a fase final do Brasileirão, quando teremos também o Lucas.

Me preocupa ainda o fato de não termos um reserva à altura do Dória, que teve atuação monstruosa nesse domingo, em especial no segundo tempo. Mas o fato de ele ter ficado, ao menos até o fim do ano, já foi um tremendo alento.

Me preocupa o crescimento de Cruzeiro, Grêmio e Corinthians, com quem acredito que brigaremos  por uma vaga na Libertadores até o fim da competição.

Agora é procurar não se distanciar do líder e se preparar para um returno competitivo, brigado, sempre defendendo um lugar entre os quatro primeiros, nosso primeiro objetivo – e que já seria uma façanha, diante de tantas dificuldades nos últimos meses.

Vamos em frente.

Foto: Lancenet! 

Anúncios

5 Respostas para “Botafogo 0 x 0 São Paulo: O que preocupa

  1. Não podemos esquecer que na quarta feira eliminamos o Galo mineiro na casa deles, o que não foi fácil, além de muito desgastante para o elenco.
    Edilson e Elias são as peças que estão destoando, não têm futebol para jogar no BOTAFOGO. O jeito é recorrer à base, ou até mesmo deslocar Gabriel para a direita com a entrada de Renato ou Lucas Zen ao lado de Marcelo Matos.
    Na frente, testaria Sassá, que tem futebol parecido com Vitinho, para isso, é preciso ter paciência com a garotada para não queimá-los como outros que surgiram e não foram aproveitados. O campeonato é longo e também vai faltar fôlego para muito clube grande.

    Sb

  2. Seedorf já disse numa frase em que todos vão perder pontos e prometeu luta até o final: Se o Seedorf disse, quem somos nós pra ficarmos duvidando de fato!!
    Esse 0 a 0 não me desanimou de jeito nenhum, afinal é Botafogo e não Vitinho futebol clube de acordo com alguns torcedores que saem do 8 por 80 de forma palatina.
    Abraço
    Igor(@igorsausmikat)
    meu blog de esportes: http://igoresportes.blogspot.com.br/ e no twitter @blogdoigor05

  3. A Nossa Diretoria é essa
    O Nosso Grupo é esse
    O Nosso Técnico é esse
    Não há espaço para Botafoguense querer andar em circulo
    Somar, ou Somar ou Somar

  4. Estava no jogo e concordo com tudo da postagem, principalmente em relação ao Lodeiro e ao Seedorf. Faltou um motor para fazer o time engrenar, já que o holandês não brilhou, embora tenha jogado com correção, nem outro líder despontou para dar moral. O time demorou a pegar gosto pelo jogo e, nas vezes que pegou, não criou jogadas definidoras – como dizer que merecíamos ganhar, se não fizemos por merecer os gols?

    Alguns torcedores-estrategistas pensam em diminuir o ritmo na campanha pelo Brasileirão (enfim, abandonar a idéia de lutarmos pelo primeiro lugar) e lutarmos numa única frente, a Copa Brasil. Até entendo a racionalidade de poupar um time quase sem reservas (como sempre nos acontece!), mas não sou do tipo que acha que racionalismo resolve tudo, além de desmotivar a equipe e a torcida – só de conversar sobre essa possibilidade de recuo estratégico já é brochante.

  5. O bom time que tivemos no primeiro semestre foi fruto do
    esforço de mais de ano. Era o resultado enxuto e harmonioso de 12 meses de tentativas, ensaios, altos e baixos.
    O campeonato carioca de 2013 foi o ápice desse belo trabalho.
    De lá pra cá, o elenco desencorpou-se, o time se cansou, perdeu gente e não repos à altura (vinha repondo, desde o ano anterior).

    Agora, o Botafogo que vinha bem afinado está manco da falta de três jogadores importantes __ Andrezinho, F. Gabriel e Vitinho, e vai ter de reaprender a jogar.

    Está certo que, para chegarmos ao nível do começo do ano, tivemos de passar por vários reaprendizados. A diferença agora é que o time não tem tempo. Está cansado. E carece de reposição.

    O Botafogo terminar o ano com o brilho com que começou dependerá de um milagre. Dependerá do surgimento de uma revelação prodigiosa equivalente ao Gabriel, ao Dória, ao Vitinho. Dependerá da imaginação e do talento estratégico e motivador do Oswaldo, que tem conseguido se renovar a cada baque. Dependerá da capacidade de a torcida acreditar que esse milagre pode acontecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s