Botafogo 2 x 2 São Paulo: Herois, vilões e cicatrizes

O Botafogo fez um primeiro tempo impecável, empolgante, eletrizante. Após um certo equilíbrio, destruiu a tática defensiva do SPaulo de tentar segurar a nossa saída de bola; jogou com velocidade e explorou com inteligência os lados de campo. Foi para o intervalo com 2×0 e foi pouco. Méritos para Caio Junior, que armou muito bem a nossa equipe. E, méritos, claro, para os jogadores – a começar pelo Loco Abreu, que fez dois gols – apesar que o melhor em campo foi o Maicosuel, praticamente o autor do primeiro gol.

Mas a história da partida começou a mudar no intervalo. Adilson tirou Juanita Chiliquenta, já com cartão amarelo, e colocou Rivaldo. O tricolor passou a equilibrar as ações – e Caio Junior demorou a perceber o movimento do adversário. Essa dificuldade de enxergar a mudança nos rumos da partida do nosso treinador, porém, passaria batida caso o Loco Abreu não tivesse perdido um gol embaixo da trave. Ali era 3×0 e um abraço pra turma do Morumbi.

Só que… a história desse jogo estava fadada a ser marcada por duas faces. Renan, que estava muito bem na partida e havia feito uma defesaça espetacular em cabeceio, um minuto depois bateu roupa. Como Jefferson JAMAIS fez nesse campeonato – e, em um lance, ficou evidente a diferença técnica de nossos goleiros. São Paulo 2×1.

Aí a diferença do banco de reservas ficou evidente. Se Rivaldo e Henrique entraram pra mudar o rumo da partida, no lado do Botafogo o Caio Junior mandou a campo Felipe Menezes, Cidinho e Lucas Zen. Os dois primeiros, que tiveram tempo de jogar, não se acharam – a escolha pelo Cidinho num jogo como esse, particulamente, mostrou-se um total equívoco.  Caio Jr começou a entregar o empate que, enfim, consolidou-se em mais um erro de marcação de falta do Sandro Ricci – o que essa figura erra e inverte jogadas é brincadeira. Cobrança do Ceni, a bola do Rivaldo ainda bate no Antonio Carlos e entra. 2×2 – e só não tomamos uma virada desmoralizante porque o Rivaldo não conseguiu fazer o gol de cobertura que tentou.

A verdade, meus queridos alvinegros, é que a diferença de qualidade do banco para os titulares continua muito grande. A ausência do Mattos, contra o Grêmio, nos deixou expostos quase o tempo inteiro; hoje, sem Jefferson e após o cansaço do Maicosuel, também não conseguimos mostrar a mesma qualidade.

O time é bom, às vezes é ótimo, mas só joga bem o tempo inteiro quando está completo – e ligado 90 minutos. Agora, ficarão as cicatrizes do empate. Renan, por exemplo, já não terá a mesma segurança quando voltar a ser titular por conta das convocações do Jefferson. Cabe ao Caio Junior ter a maturidade de administrá-las e hombridade de admitir as próprias falhas.

Para retomar o caminho do equilíbrio, nada melhor do que uma vitória no próximo domingo em cima do Atlético-Go.

Alô, botafoguenses de Brasília, vamos superar a frustração e pegar a estrada? Esse time, apesar de alguns vacilos, tem feito por merecer.

PS: “Nenhuma das duas equipes merecia sair de campo com a derrota”, afirmou o comentarista da CBN, Álvaro Oliveira Filho, após a partida. Ele tem razão. Mas, aproveitando de uma frase do poeta Ferreira Gullar sobre o amor, eu digo: no futebol, eu não quero ter razão. Eu quero é ser feliz.

PS I: Além do Maicosuel, o Elkeson também jogou muito.

PS II: Cortez voltou a jogar bem. E Herrera voltou a não jogar nada – o seu desnível técnico para os outros causa muitos problemas ao time.

PS III:  O cara que causou o apagão parcial no Engenhão, na metade do segundo tempo, é um tremendo pé-frio. Depois que parte das luzes se apagaram, o Botafogo também se apagou.

PS IV: Passou batido por conta da frustração, mas, naquele duelo particular iniciado em 2009, Sir Michael Swell novamente superou a Juanita Chiliquenta. É muito bom tê-lo de volta, Maic.

Anúncios

10 Respostas para “Botafogo 2 x 2 São Paulo: Herois, vilões e cicatrizes

  1. …A verdade é que deixamos de ganhar dois jogos em casa e que estavam em nossas mãos.

  2. A sorte que nos sorriu quinta feira no Olímpico, quando ganhamos jogando mal, foi apenas razoável no jogo de hoje. Não culpo apenas Renan pelo vacilo no primeiro gol, a culpa é extensiva também a LA que perdeu um gol feito no estilo Inacreditável Futebol Clube, apesar que o primeiro, foi na base da canela. Também tivemos um impedimento mal assinalado pelo bandeira que podia render algo bom.

    Eu queria entender porque quando quase a gente se aproxima da liderança, acontece algo que a coisa desanda, tomara que seja para não chamar á atenção dos concorrentes, da mídia flamenguista e dos que “organizam e ditam as regras” neste campeonato, ou como já escrevi o BOTAFOGO não tem o perfil de um clube vencedor.

    SB

  3. CAIO JÚNIOR! Assim, em caixa alta, prá que não nos esqueçamos que em um campeonato de homens, de adultos, nunca mais tenhamos um treinador tão infantil, tão júnior. Ainda que Loco tenha perdido a chance de matar o jogo, até aquele momento éramos soberanos. Nada e ninguém me convencerá de que em um campeonato tão equilibrado tenhamos um “técnico” que convoca o torcedor ao longo da semana prá testemunhar sua covardia e incompetência ao trocar seus atacantes por dois jogadores que vou me reservar ao direito de nem citar seus nomes.
    Por mais indignado que eu possa estar a partida de hoje mostrou que o nosso time, exceto o Herrera, é o que entrou em campo. Definitivamente, não podemos contar com Renan, LZ, FM e companhia.
    Os pontos perdidos com os empates de hj e o da semana passada farão muita falta.

  4. Calma, minha gente – há tempos que o Botafogo não frequentava, seguidamente, o G-4, ao invés do Z-4 que tanto nos incomodou em campeonatos passados.
    O time está bom, não perdeu, empatou com quem é acostumado a ganhar campeonatos e continua invicto jogando no Engenhão.
    E’ continuar acreditando na equipe que, decididamente, é uma das melhores que conseguimos formar nos últimos anos – talvez no nível daquela que Cuca formou em 2007 (lembram-se?) e que praticamente desmoronou depois do episódio “dopping Dodô”.
    Temos um jogo a menos e o Santos, na Vila, não é imbatível – que o diga o modesto time do Figueirense.
    Vamos lá, Fogão, rumo a Libertadores e, se bobearem, a gente belisca a Taça!

  5. Marcelo,
    Me irrita o Caio Jr., e qualquer outro convocando a torcida para encher o Engenhão. Basta o time jogar que a torcida comparece.
    Me irrita o Caio Jr., ter um discurso (jogar para frente ou no ataque) e nesse e em outros jogos retirar os atacantes.
    O que é o sem sangue felipe soneca menezes

    Abs e Sds, Botafoguenses!!!

  6. Loco Abreu perdeu um gol que só pernas de pau como Daivid perdem. E um alerta aos companheiros de camisa: a fla-press vai ADORAR colocar a torcida contra o Loco, jogando o empate na conta dele.
    Eles não engolem a idolatria ao Loco, muito menos sua atitude de cagar para eles.
    Mas mesmo perdendo gol feito e, na metade do segundo tempo, estando isolado no ataque, entenda uma coisa, Caio Jr: SEBASTIAN ABREU NÃO PODE SER SUBSTITUÍDO. Entendeu? Então tá bom.
    Explico: mesmo isolado ele segurava dois jogadores do São Paulo na defesa, o que já era uma grande coisa, considerando, então, que “só” 8 jogadores circulavam nossa área. E outra, e mais importante: TODO O MUNDO OCIDENTAL sabia que teria bola na área do Botafogo. E quem é que tira 90% das bolas em escanteios e faltas contra? Quem? Ah tá.

    Outra: passou da hora do Botafogo exigir a liberação de Jefferson dos amistosos contra Costa Rica e México. Só de pensar em Renan contra Bahia e Corinthians (mesmo que haja a possibilidade de mudança da data contra a mulambada paulista) já me dá arrepios e uma desesperança que só vendo.

    Felipe Menezes não pode ser jogador do Botafogo. É um Lúcio Flávio piorado, porque nem falta sabe cobrar. Antes o Everton entrar no lugar do Maicosuel, e depois Alex no lugar do Herrera e Loco continuar em campo.

    E me orgulho de dizer que ajudei no bullying a Juanita. Lavei um pouco minha alma (ah, Botafogo…).

  7. E simples: o resultado lamentável de hoje se deve a duas pessoas: 1) Caio Júnior, com sua tática covarde de tentar segurar o jogo, socando o time todo atrás. Quem sabe um dia esse cara entende que a melhor defesa às vezes é o ataque, e 2) Renan, o qual já demonstrou em diversas oportunidades que não pode ser goleiro do Botafogo. Tomara que ganhemos do Atlético GO no próximo domingo, senão esse Brasileirão 2011 vai ficar ainda mais parecido com o de 2007 para nós.

    Sílvio Porto Alegre.

  8. frustraçao eh pouco.
    nao sei, caro amigo marcelo, descrever o sentimento que me acompanha desde as 17h e pouvco desse domingo.
    vai ser dificil pegar no sono.
    acho que um dramim deve ajudar.

  9. tem muito campeonato ainda

    próximas três rodadas:
    27ª
    fluminense x santos
    corinthians x vasco
    são paulo x flamengo
    patético paranaense x inter
    patético goianiense x FOGÃO

    28ª
    cuzeiro x são paulo
    santos x palmeiras
    fla x flu
    inter x vasco
    corinthians x atletico/go
    FOGÂO x bahia

    29ª
    patético paraná x vasco
    framengo x palmeiras
    flu x coritiba
    são paulo x inter
    corintias x FOGÃO

    são 3 rodadas boas pro FOGÃO, vários confrontos diretos entre os adversários, dois jogos bons para o botafogo e um direto contra o corintias
    incluí o atlético pr, pois jogar contra os caras na arena é complicado

  10. Me preocupa que, aos poucos, e sempre no segundo tempo, o Fogão está voltando ao velho esquema do Joel Santana. Cai na defesa e dá-lhe chutão prá frente. Não consegue segurar a bola no ataque. Depois que o Maicosuel cansa, ficamos sem poder ofensivo e o adversário fica a vontade para vir para cima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s