Botafogo 4 x 0 Ceará: Um instante de felicidade

Eu não vou falar que o Botafogo simplesmente triturou o Ceará no início do primeiro tempo e em todo o segundo tempo.

Isso todos viram.

Nem vou falar que Maicosuel voltou a jogar muita bola, que Elkeson é o único jogador do Brasileirão que consegue unir força e habilidade, que Herrera se superou ao fazer dois gols, que Renato é um gigante invisível e que Lucas, mais uma vez, teve ótima atuação, tornando o lado direito alvinegro uma fonte incessante de perigo.

Isso todos devem ter observado.

Também não vou comentar que o Loco Abreu definitivamente mudou sua forma de jogar e deixou de ficar preso à área, desnorteando os zagueiros adversários, e que com isso o ataque alvinegro se torna ainda mais imprevisível, pois sabe trocar passes até encontrar o momento exato do bote, resultado de um time muito bem treinado, que sabe o que fazer com a bola no pé e que, tão importante quanto, todos batalham incansavelmente para reavê-la.

Também está bem diante de nossos olhos.

Desnecessário dizer que o jogo não foi fácil pois o Ceará é um time mais arrumado que outros adversários que batemos no Engenhão, como o Galo, e que por isso conseguiu equilibrar as ações em parte do primeiro tempo. Mas que é exatamente nesse momento, de equilíbrio tático, que tem de prevalecer o brilho do craque para desmontar um esquema bem armado – caso da jogada do Elkeson, no primeiro gol, e da falta sofrida pelo Maicosuel, que gerou a expulsão do zagueiro do alvinegro cearense, na primeira etapa.

Todos também viram que Caio Junior foi iluminado nas substituições: surpreendeu ao promover a volta de Everton, que acertou dois cruzamentos nas cabeças de Herrera e Cidinho, e ainda fez o nosso garoto sorridente fazer o seu primeiro gol como profissional.

O que eu queria realmente dizer depois desse jogo é que há momentos muito especiais no futebol. São aqueles em que você é surpreendido por conseguir, mesmo que por alguns instantes, vislumbrar o motivo de tanta dedicação a um clube, de tantas noites em claro depois de derrotas sofridas, de tanta tensão antes de partidas, de tantas tentativas de não desanimar quando as coisas não vão bem, enfim, de tanta paixão irracional.

E, nessa quarta-feira, mais de 40 mil alvinegros (o Engenhão não está mais cabendo, acho que teremos que pegar também o Maracanã…) foram testemunhas privilegiadas pois assistiram um desses momentos.

Falo do terceiro gol do Botafogo. Enfiada de bola do Lucas, passe de calcanhar do Elkeson, arrancada do Maicosuel, passe redondinho para o Loco Abreu e uma conclusão de rara precisão. Cinco toques na bola antes de ela morrer nas redes. Nesses momentos, em que você vê o time construir, em alguns segundos, um lance que vai ficar pra sempre nas nossas lembranças, é que a gente tem certeza que vale a pena. Que a gente pode, de novo, cantar o “Ninguém cala” a plenos pulmões – e, claro, o Hino também.  Reparem que, na comemoração dessa obra-prima, todos enlouquecem de alegria: Elkeson, meninão desajeitado, dá dois saltos de rodopio antes de acompanhar Sir Michael Swell na peitada no autor do gol e este abre um imenso sorriso, à espera da chegada de todos os companheiros para vibrarem juntos. Cada um do seu jeito, todos unidos com um só objetivo: dar alegrias ao torcedor alvinegro. Não é pouco.

O Botafogo, nesse feriado, não ganhou apenas do Ceará. Fez mais do que isso: meteu uma goleada categórica nos fantasmas que assombram o nosso passado recente, de seguidos infortúnios diante da própria torcida. E ainda nos proporcionou um momento de pura felicidade, ao nos permitir uma tarde de alegria sem reticências, sem uma restrição realmente importante (o chilique do Márcio Azevedo não se encaixa nessa categoria), sem uma conjunção adversativa: “Ganhamos mas, porém, todavia, contudo…”. Dessa vez não teve ressalva.

Em 7 de setembro de 2011, o Botafogo nos fez imensamente feliz. Ponto final.

Anúncios

23 Respostas para “Botafogo 4 x 0 Ceará: Um instante de felicidade

  1. Marcelo,
    ” fantasmas que assombram o nosso passado recente, de seguidos infortúnios diante da própria torcida. E ainda nos proporcionou um momento de pura felicidade, ao nos permitir uma tarde de alegria sem reticências, sem uma restrição realmente importante”
    Desde o jogo contra o time da colina tenho pensado nisso e o atual Botafogo me faz recordar o Botafogo do final dos anos 60 e início de 70. Nos passa confiança/segurança. Nos dá uma confiança que o gol é questão de tempo.
    Torço para que os dirigentes não permitam que os marcelos de lima sejam indicados para participar do sorteio para o jogo contra o esgoto da Gávea. Que o Caio Jr, trabalhe muito o Herrera e o PelElkeson para não levar cartão amarelo no jogo contra o coxa. Se não estiver enganado estão pendurados e podem desfalcar no jogo contra o time de peidões.

    Abs e Sds, Botafoguenses!!!

  2. (o Engenhão não está mais cabendo, acho que teremos que pegar também o Maracanã…)
    ________________________________________
    Caro Marcelo, eu também acho que o Engenhão deverá ser repassado ao Sidinei Loureiro (Divisão de Base), e o profissional do BFR assumiria o Maracanã.
    Saudações Gloriosas!
    Cléto Martins

  3. Caro Marcelo,
    O BFR/2011 é melhor que o BFR/2007 e o São Paulo/2011 é muito mais fraco que o São Paulo/2007.
    Em 2011, temos tudo p/ triunfar.
    Cléto Martins

  4. Parabéns pelo texto!

    Exatamente este foi o meu sentimento!

    E ninguém calará nosso amor!

  5. Muito bom o texto, fiquei até arrepiada aqui lendo e relembrando do jogo de ontem. Infelizmente moro fora do RJ e tive que ver o jogo pela tv, mas o que nossa torcida fez foi lindo demais. O que nosso time fez, foi maravilhoso. Que torcida linda, que futebol bonito!

  6. 7 de setembro – dia da independência do Botafogo e data para não ser esquecida: afinal entraram 40 mil e ainda ficaram uns cinco mil do lado de fora do Engenhão. Basta ter um bom time e a torcida aparece!
    Vamos que vamos…

  7. Complemento: o texto lembra muito o saudoso e sempre admirado – Armando Nogueira.
    Parabéns, querido Marcelo – o Botafogo ajuda a nos unir cada vez mais e melhor!

  8. Marcelo,
    Permita-me responder ao teu excelente post com uma pequena contribuição.
    A algum tempo ausente dos comentários, e não da leitura do “Fogo Eterno”, gostaría de falar do Newton. Não da nossa Enciclopédia do Futebol, mas do físico que transformou a ciencia com seus estudos e tratados.
    Segue abaixo a transcrição da 3a lei do mais famoso dos físicos contemporâneos:
    ” Lex III: Actioni contrariam semper et aequalem esse reactionem: sine corporum duorum actiones in se mutuo semper esse aequales et in partes contrarias dirigi.”
    Tradução coloquial:
    ” Toda ação será correspondida por uma ação de igual intensidade e em sentido contrário (resposta)”
    Tradução para o futebol:
    Se o time joga mal a torcida responde fugindo dos estádios. Se o time joga bem, ela comparece. E quão melhor ele jogar, mais comparecerá e com maior fervor.
    Jogo lindo, torcida maravilhosa, uma tentativa louvável, mas sem sucesso de oferecer um “stand up” a quem chegou mais cedo. Todos queríam cantar e dançar.
    A lamentar a desorganização do futebol: Público e dirigentes.
    Nós brasileiros não sabemos comprar e usar ingressos de lugar marcado.
    Nós brasileiros, sabendo disto, devemos então chegar mais cedo.
    Nós brasileiros temos a mania de “proteger” as minorias sem medirmos as consequências. (37.000 pagantes e 5.500 não pagantes)
    Resultado. Tumulto com quem comprou ingresso e não entrou. Mais ou menos os 5.500 que foram ocupados pelos não pagantes.

    E.T: Me impressionou a evolução tática do time. Na TV, você não consegue ver com tanta evidência.

    E.Sales

  9. Obrigadão por mais um texto fantástico.

    Saudações botafoguenses!

  10. O Elkeson foi eleito o destaque do Brasileirão por leitores do Globo (!!!), através de uma enquete.

    Feito fantástico, que não é noticiado provavelmente por ter roubado a cena do protagonista da companhia teatral ‘GloboEsporte’.

    Dessa vez — sem patriotismo oportunista ou barato — o povo brasileiro mostrou que seu conhecimento sobre futebol pode oferecer uma tremenda resistência à empulhação midiática.

    Se fosse o R10 — certamente o que esperavam e que levou à ‘encomenda’ da ‘pesquisa’ –, daria capa do caderno de esportes, dos jornais ‘especializado’s, matéria de 2 blocos no Globo Esporte com a visita do ‘craque’, quadro especial do Faustão…

    Mas como foi o Elkeson, noticiaram aqui > http://oglobo.globo.com/esportes/brasileiro2011/mat/2011/09/08/destaque-do-brasileiro-na-opiniao-dos-leitores-elkeson-nao-tem-pressa-de-chegar-selecao-tenho-muita-estrada-pela-frente-925311744.asp

    Saudações botafoguenses!

  11. O time de hoje é um time alegre. O Botafogo tá jogando muito e promete este ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s