Cruzeiro 0 x 1 Botafogo: Ele voltou

Fim de jogo na Arena do Jacaré: Loco Abreu 1 x 0 Papai Joel.

O artilheiro voltou e deu dois chutes a gol, especialmente dedicados àqueles que acham que ele só é perigoso nas bolas altas, dentro da área: no primeiro chute, já no segundo tempo, fez um golaço. No segundo, quase faz um gol ainda mais bonito. Precisão e frieza na hora de concluir – era o que estava faltando. Mas o Loco fez um pouco mais do que isso: cortou uns cinco escanteios – foi o nosso terceiro zagueiro. E, claro, devolveu ao time a personalidade vencedora.

No primeiro tempo da partida, fizemos um jogo de razoável para bom. Com tranquilidade, fomos tomando conta do campo à medida que o tempo passava. Mas faltava, claro, mais agressividade na conclusão. Duas boas jogadas com a participação de Elkeson não foram suficientes para balançar as redes. Os melhores eram Marcelo Mattos e Cortez, e Jefferson fez uma grande defesa, providencial, na única bola realmente perigosa que o Montillo conseguiu criar.

No segundo tempo, fez-se a luz. A estrela do Loco brilhou e, após o gol, o time foi soberano até os 30min do segundo tempo. Caio Junior, porém, resolveu dar emoção à partida e nos deixar com 10 jogadores em campo: tirou Elkeson (uma partida apenas regular) entrou o Felipe Menezzzzes, sonolento e disperso, que, se tinha a missão de aumentar a posse de bola, falhou clamorosamente no seu objetivo.

Mas o Cruzeiro, nesse instante, foi vítima da fórmula do Joel: não sabia atacar de forma perigosa. E aí cresceu o futebol do Marcelo Mattos, Renato e Gustavo, responsáveis pelos desarmes mais importante. Até o Maicosuel ajudou a marcar e fazer passar o tempo (mas ainda ficou devendo do ponto de vista técnico).

Vitória importante para dar confiança ao time e à torcida. Mas, sem querer ser chato, vale lembrar que foi a vitória em cima de um time errático e desordenado, mal escalado e mal orientado. Bem, isso é problema dos Smurfs mineiros. Os azuizinhos ainda vão penar muito por conta da escolha do Papai Joel – e pensar que a torcida alvinegra foi bombardeada por boa parte dos comentaristas por ter exigido a saída do Santana… Francamente.

Caio Júnior, via Twitter, falou da vitória de um “novo Botafogo”. Nem tanto, professor, mas vai ficar mais fácil se o senhor parar de insistir com essas invenções de teor suspeito, como Alexandre O. e Felipe Z. Quanto ao time titular, acho que é esse mesmo – e tenho dúvidas se o Lucas vai render mais do que o Alessandro (que fez uma boa partida nesse sábado, não dá para deixar de registrar). Acho que vale inclusive deixar o Gustavo no lugar do Fábio Ferreira – mais preocupado com penteados esdrúxulos do que com o futebol, assim o antigo titular ganha mais tempo para ir ao salão.

PS: Um amigo alvinegro me ligou depois do jogo e falou que o lance do gol alvinegro lembrou o quarto gol do Brasil na Copa 1970 – passe de Pelé/chutaço do Capita; passe de Alessandro/chutaço do Abreu. E o pior é que eu entendi direitinho o que ele quis dizer. Isso é ser Botafogo: sempre nos extremos – da depressão e da euforia.

E deixo todos com um desejo de um ótimo domingo, ao som de uma música antiga, que diz mais ou menos assim no refrão: “Eu voltei/Agora pra ficar/Porque aqui é o meu lugar/Eu voltei/Pras coisas que eu deixei…”.

Bem-vindo de volta, Sebastian Abreu.

Anúncios

16 Respostas para “Cruzeiro 0 x 1 Botafogo: Ele voltou

  1. O Loco voltou com tudo. Fez um belo gol e com consciência.

    Uma vitória importantíssima do Botafogo pra ganhar mais moral e tranquilidade.

    O Loco deu um presentinho para o papai Joel. #ellocovoltou #ellocovoltou#ellocovoltou#ellocovoltou

  2. Marcelo,
    O burro egocêntrico escalou o seu time com quatro alterações. Claro que improvisou e, como sempre, jogadores fora de posição. Fez isso várias vezes quando era o nosso técnico. E ainda tem torcedores que elogiam essa besta. Melhor ainda é escutar a torcida adversária prestando uma homenagem para a lenda.
    Imagina se o lixo tem um jogador como o Loco Abreu?

    Abs e Sds, Botafoguenses!!!

    • Gil, o Cruzeiro padeceu ontem do que a gente cansou de ver no Botafogo do Joel: falta de ímpeto para atacar. E olha que eles têm dois ótimos meias e o Roger acertou alguns bons lançamentos no 2o tempo… e a torcida dos smurfs já perdeu a paciência com o Papai Joel. Já eu gostaria que ele ficasse mais algumas semanas na Toca da Raposa… ainda tem o jogo do returno, né?

  3. Ótimo texto. Ficou claríssimo para mim o quanto o Joel é capaz de diminuir um time. O time que o Cuca tinha conseguido formar foi desfeito em tempo recorde. Na maior parte do 2o tempo, quando o Cruzeiro tinha que ir pra cima, eles ficaram olhando a gente jogar.

    No mais, só queria declarar a falta que sinto de ver o Maicosuel jogando bonito. Acho que se ele se acertar e o Renato se firmar, nós vamos pro título desse ano.

    • Bruno,
      muito bem observado. Eu também sinto falta dos grandes lances do Maicosuel. Mas algo me diz que o Mago vai melhorar com a evolução do Renato (passes mais precisos) e a volta do Loco (alguém com estrela para dividir responsabilidade na finalização) – agora, o Elkeson tem que voltar a jogar a bola que jogou nas primeiras partidas – essa queda de rendimento me preocupa muito.

  4. Não gosto do caneludo, mas, ontem fêz a diferença, também, pudera, jogar em 7 Lagoas, é baba. Além disso, é fácil jogar contra JS, ele dar o campo todo para os adversários, se faz um gol, tudo bem, se não é sofrimento para o torcedor.

    SB

    • Guarafogo,
      não acho que jogar em 7 Lagoas seja tão fácil, assim. A torcida funga no cangote dos jogadores e faz pressão o tempo inteiro – caso tenha um time disposto a apoiar, claro, o que não foi o caso de ontem. De toda forma, fácil ou difícil, o importante é que o Loco resolveu na hora certa e nos fez sair de lá com 3 pontos – não fosse o uruguaio, o jogo estava 0x0 até agora. E, pra um caneludo, até que ele finalizou direitinho, não? Abraços!

  5. Difícil vai ser segurar o Bonde Sem Freio. A mulambada tá embalada mesmo!

  6. Firepereira
    Quando citei 7 Lagoas, foi uma referência a nossa camisa 7 e a 13ª rodada tinha tudo a ver com Loco Abreu que joga com a 13.
    SB

  7. Joel Santana: Remédio contra calo. Endurece, e logo cai.
    Caio Jr: Não é suficiente p/ sua manutenção no clube, mas tem qualidades reais. Trocou um salário milionário por um salário dentro do orçamento do BFR, pelo grande desafio de ser campeão pelo Glorioso. Do retorno do deserto, ao invés de churrascarias e condecorações, foi direto p/ o campo de batalha. É planejado, trabalhador, comprometido e trabalha em equipe. Atualizado e aberto p/ atualizações.
    A. Oliveira: Ali não houve contratação, mas sim, apenas aceitação. Um jogador que estava encerrando seu ciclo no deserto, resolvido financeiramente e que buscava uma porta aberta no Brasil. O próprio discurso do A. Oliveira sempre foi franco e aberto: um carregador de piano, com muita disposição tática.
    A Paranaense 2 x 1 BFR: Pela estrutura que possui, independente da posição na tabela, nunca será um adversário fácil de ser batido. Inicialmente o Caio Jr apostou na experiência do A. Oliveira sobre a juventude do Alex. Enquanto o BFR teve obediência tática, mandou no jogo. Levou o gol, perdeu o emocional e time desandou. Nem tanto a técnica, mas pela liderança e emocional, o L.Abreu fez muita falta.
    Cruzeiro 0 x 1 BFR: O L.Abreu foi além das expectativas otimista do Caio Jr. Liderou, motivou e decidiu. O Herrera não atravessa fase, mas sim, ele é o que foi ontem. Daquela maneira que ele errou gol, é do seu histórico. O Herrera precisa tirar de si a obrigação de fazer gole ser mais garçom. O Felipe Menezes decepcionou no jogo de ontem, mas a substituição pensando não só naquele jogo, mas no campeonato como um todo. O Felipe faz parte da disponibilidade que o técnico terá que usar em muitos jogos, em função de cansaço, de contusões e expulsões, naquele setor.
    Avaí 3X2 Corinthias, Inter 0x0 Atlético-GO, CAP 3x2Santos: Pela tabela, surpresa. Na real, pra lá de normal. Quem disse que tem jogo fácil neste brasileirão/2011. Talvez, o coelho seja a presa mais fácil.
    É COM ESSE ELENCO E COM ESTE TÉCNICO QUE TEREMOS, NA REAL, A OPORTUNIDADE P/ UMA CAMPANHA MEMORÁVEL NESTE BRASILEIRÃO / 2011.
    Saudações Gloriosas!
    Cléto Martins

  8. Mais uma perfeita análise, Marcelo.
    Inclusive na gentil sugestão de que o Fábio Ferreira esquente o banco, além da chapinha pra cabelo.
    Saudações alvinegras,
    Arthur

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s