Grêmio 3 x 0 Botafogo: O mal necessário

A anunciada “Batalha do Olímpico” virou a Batalha do Itararé: a que nunca aconteceu. Porque só teve um time disposto a guerrear. E a mostrar como uma equipe deve jogar dentro de casa, mesmo com a vantagem de dois dos três resultados possíveis na partida. Então, com ímpeto de vitória e beneficiado pela extrema covardia de um adversário desorganizado taticamente, garantiu o que queria ainda na metade do primeiro tempo.

É, meus amigos: Renato Gaúcho deu nó tático no Joel Santana.

Porque o Natalino resolveu inventar em jogo decisivo. Barrou Lúcio Flávio (na última partida!) não para entrada do Cajá, mas para ter Somália mais avançado, com liberdade para criar e atacar. Só que o Somália, limitado por natureza, ainda errou tudo o que tentou – inclusive os passes. E, com Fahel e Lucas Zen perdidos no meio e facilmente envolvidos pelo meio de campo do Grêmio, a única opção estaria nas laterais. Mas Marcelo Cordeiro também errou tudo que tentou e Alessandro nem a vibração que o acompanha conseguiu apresentar.

Então, “tudo” o que o nosso estrategista traçou deu errado. Até porque ele não traçou quase nada em sua folclórica prancheta. O Grêmio sobrou em campo durante toda a partida, e começou a brincar de tiro ao alvo com Jefferson.

E, infelizmente, logo no último jogo, Jefferson falhou. No primeiro gol, quando rebateu pra frente e André Lima (logo ele!) só meteu pra dentro, e, pior, na saída de bola do terceiro gol, que pegou a defesa (ainda mais) aberta para Douglas completar a jogada com total facilidade.

O jogo acabou naquele momento, se é que ele começou – em algum momento – para o Botafogo.

Se taticamente o time foi um desastre e presa fácil para a pressão gremista, tecnicamente também as atuações foram ridículas. Salvo alguns lampejos do Caio no primeiro tempo, nada mais a destacar.

Então, se perdemos a chance de sonhar com a Libertadores, por outro lado a derrota acachapante e o sexto lugar no Brasileirão  (sim, meus amigos, fomos ultrapassados pelo Atlético-PR de Paulo Baier) têm muito a nos ensinar.

Primeiro, a necessidade imediata de mudança no comando técnico da equipe. Ora, se o cara é conhecido como o “melhor retranqueiro do Brasil” e não consegue fazer seu time cumprir os ensinamentos nem por 30 minutos, então tá aí mais um motivo forte para concluir que chegou a hora de mudar.

Fora, Joel. Muito obrigado pelo título estadual. Esse agradecimento é sem ironia, porque só nós sabemos o quão importante foi aquela conquista pra nossa auto-estima.

Mas queremos muito mais do que tirar uma incômoda espinha da garganta. Queremos mandar nas partidas quando jogamos em casa, não ficarmos atuando de forma medrosa diante da nossa própria torcida.

Queremos jogar pra frente, com ímpeto de decisão, mas também com qualidade técnica, com velocidade, com brilho, com instantes iluminados. Com vontade de reocupar o espaço que merecemos no cenário brasileiro e internacional.

Queremos, enfim, voltar a ser o glorioso Botafogo.

E, me desculpe, Joel, mesmo as contusões sérias não podem mascarar um fato.

Você mostrou muitas e muitas vezes ao longo do Brasileirão que não está à altura de um Botafogo 100% Glorioso.

Chega.

Anúncios

7 Respostas para “Grêmio 3 x 0 Botafogo: O mal necessário

  1. Marcelo,
    Perfeito! Que venha 2011 e que o sr. Mauricio e diretoria entendam que precisamos melhorar, e muito. Queremos uma categoria de base que justifique o título (de base). Queremos jogadores interessados em defender a camisa do Botafogo e sua-la. Queremos uma comissão técnica com a competencia necessária a fazer com que em casa não sejamos covardes e fora tenhamos a ousadia dos campeões. Chega de empates e justificativas.
    Um bom Natal e um 2011 de vitórias a todos os frequentadores deste espaço em especial a você.
    E. Sales

  2. Assino embaixo.
    O prazo de validade de Joel, no Botafogo, acabou – marcava dezembro/2010.
    Vamos à sul-americana em 2011 e, antes, todos torçamos para o Goiás ser campeão na próxima quarta-feira. Aí, vamos matar dois coelhos de uma só cajadada: o Grêmio, coitado, não disputará a Libertadores e o flamengo não irá à sul-americana.
    E’ isso aí. Tem hora em que – para nos sentirmos melhor – a mediocridade nos obriga a torcer pelo insucesso dos outros…
    E’ uma espécie de “cadastro negativo”, que, também, vale no futebol!

  3. Não chorei quando nos livramos do rebaixamento ou quando conquistamos o Carioca este ano.

    Mas quase, QUASE, me tranquei no banheiro para chorar escondido com o título tricolor e o nosso vexame.

    E a raiva que não passa.

  4. Parabéns pelo texto Marcelo. O texto é rico em reflexão sobre a realidade do BFR neste brasileirão 2010! O texto é honesto, claro, e de uma dedicação profunda e rica em conhecimento de nosso Amado Glorioso!
    É imprescindível, p/ um BFR melhor, reconhecer os erros básicos do presente e passado.
    Claro que assino embaixo.
    Nota: Precisamos achar uma maneira deste texto e o abaixo assinado, chegarem à diretoria do BFR e a imprensa dedicada e afim ao Glorioso.

    Saudações Gloriosas!

    Cléto Martins

  5. Chorei no rebaixamento, chorei no jogo do River, chorei no tri vice, chorei esse ano com o Loco Abreu fazendo a cavadinha e chorei com a contusão do Maicosuel…

    Mas não chorei ontem.

    Já sabia que a batalha estava perdida no instante em que vi um time, que precisava da vitória, jogar com três zagueiros, três volantes e dois laterais inoperantes!! E o Jefferson que é péssimo com os pés mas um grande goleiro com as mãos, ontem ratificou a primeira afirmativa e retificou a segunda…

  6. Marcelo, mais um texto brilhante e que concordo plenamente!
    Infelizmente, infelizmente, nada mudará em GS! Já renovaram com o gerente mulambo por mais uma temporada, claro que com a indicação ou obrigação dos empresários. Gerente com experiência e qualidades em péssimas contratações e rebaixamento.
    Infelizmente, infelizmente, perdemos um título brasileiro e nunca esse título foi tão provável e possível!
    Infelizmente, infelizmente, nada mudará e temo que os medíocres e incompetentes que estão no comando de GS tentem a reeleição para 2012! 2011 será igual, aliás pior, pois não tenho dúvidas que as entidades e a grande imprensa fará tudo para que o título do carioquinha seja para o lixo “mulambo”, depois da vergonha no brasileiro e com luxa. Ou quem sabe para o eterno time da terceirona, após a conquista do brasileiro e com o Muricy.

    Se não fosse a covardia do retranqueiro estariamos comemorando o título estadual, o brasileiro e o rebaixamento do inimigo! Se não tívessemos dado os quatro pontos para eles seriamos os responsáveis diretos pelo rebaixamento.
    Alguns dizem que o covarde retranqueiro tirou leite ou água de pedra. Gostaria de vê-lo comandando o Atl.PR, Avaí, Ceará e outros! Lembro que contra o Avaí os caras estavam desfalcados de seis ou sete jogadores e nós fizemos cera. Esse não é o nosso Botafogo!
    Como você bem lembrou queremos o nosso Botafogo de volta!
    Não aguentamos mais a covardia, mediocridade, egocentrismo e incompetência.
    Aqueles que porventura defendem o covarde façam um exercício e imaginem se o último jogo fosse no Engenhão e nos bastasse o empate, como o Grêmio. Teriamos dois goleiros, cinco zagueiros e quatro volantes. Esse é o Natalino! Façam esse exercício!

    Abs e Sds, Botafoguenses!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s