Vamos atacar, Joel?

Você  sabe atacar, Joel?

Já fiz essa pergunta aqui no blog e ainda não encontrei a resposta.

Da última vez que o Botafogo precisou da vitória jogando em casa, conseguiu os três pontos graças à cobrança de falta do Marcelo Cordeiro. Não fosse o lance de bola parada, estaríamos até agora no Engenhão assistindo à inoperância do “sistema ofensivo” alvinegro quando tem a obrigação de partir pra cima do adversário.

Desde a vitória épica do último sábado, o Botafogo voltou ao topo do noticiário. E Joel, novamente enaltecido como um grande estrategista, genial nas substituições, etc etc (se a bola do Tardelli que bateu no travessão tivesse entrado quando estava 0x0 seria outra história, mas dessa vez a sorte esteve ao nosso lado). Comentaristas inclusive o acham o melhor técnico do Brasileirão.

Nem tanto, meus caros, nem tanto. Como já tinha demonstrado no Carioca, Joel mostrou novamente em 2010 que é mestre na arte de armar retranca e matar o jogo no contra-ataque. Além, claro, de ser um craque em “inteligência emocional”: realmente sabe motivar jogadores medianos e/ou medíocres, ainda mais na reta final de uma competição – e esse fator pode fazer grande diferença a nosso favor a partir desse momento do campeonato.

Mas o que até agora o Natalino não mostrou ao longo de 90 minutos foi como fazer o seu time dominar o jogo, pressionando o tempo inteiro até conseguir marcar os gols que têm obrigação de fazer em casa.

Será que, contra o Atlético-GO, conheceremos enfim a faceta ofensiva do Joel ou teremos que esperar a “tática” da ligação direta defesa-ataque na base dos chutões, entrega do meio de campo por conta da escalação de LFlavio, dedos cruzados, confiança total no Jefferson e bola pro Loco resolver?

Não seria mais fácil partir para o ataque, Joel?

Anúncios

6 Respostas para “Vamos atacar, Joel?

  1. Pra quê simplificar se pode complicar?
    Pra quê uma vitória tranquila?

    Coisa mais sem emoção.

  2. Caro Marcelo.
    Neste momento vou mostrar meu lado conservador e vou botar o pé no freio.
    A questão agora é jogar xadrez. O BFR não pode mais iniciar o jogo com um a menos. Dá para melhorar a articulação e atitude pelo meio, com a entrada do Cajá.
    O Joel não é o melhor técnico do brasileirão/2010, e tão pouco, é o pior. Defendo a manutenção até o final do brasileirão/2010.
    É preciso o Joel parar de ser cara de pau e saber que ás vaias p/ o LF e o Fahel são mais p/ o Joel do que o próprio atletas.
    A questão é que não dá mais para ver jogador se escondendo em campo e jogador, em 100 jogos, maltratando à bola pelo meio campo, tornando os contra-ataques um horror.
    Também, não podemos nos iludir com um BFR jogando totalmente p/ cima dos 06 adversários que nos restam. Só p/ lembrar, o Atlético/GO conquistou 06 pontos em cima do Corinthians.
    Saudações Gloriosas!

    Cléto Martins

    • Cleto,
      também acho que não é momento de ousadias – e desconfio que não veremos ais essse ano o Botafogo entrar com 3 atacantes, mesmo contra o Prudente. Mas é preciso ganhar o meio de campo, e aí seria fundamental a entrada do Cajá no lugar do Lucio Flavio. Pelo menos teríamos mais posse de bola e chances reais de articulação. Que os deuses do futebol (quase todos alvinegros) continuem ao nosso lado e iluminem o nosso treinador nessa reta final!
      Abs e SA,

  3. E hj vamos ganhar mais uma e a nossa arrancada continua!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s