Caso Caio: Não disse nada e disse tudo

Gostei da atitude da diretoria em divulgar nota oficial para não dizer nada sobre o caso Caio.

Sério.

Porque, qualquer decisão que fosse divulgada, seria alvo de contestação. “Pouco, ele merecia punição maior!”, “Tudo isso, que exagero!”, “Passaram a mão na cabeça dele”, “Estão pegando no pé do rapaz”, por aí vai, e a polêmica seria interminável.

Entendi que a diretoria mandou o recado: pediu desculpas ao torcedor pela atitude de seu jogador e avisou que as providências serão tomadas internamente.

Tá certo.

No mais, se querem saber o que acho, digo que obviamente o Caio errou feio ao erguer o dedo médio para parte da torcida. Mas digo isso por experiência própria porque observei no jogo contra o Guarani uma turma que gritava horrores três fileiras atrás do lugar em que fiquei na Leste Inferior no Engenhão, há alguns torcedores que perseguem o Caio desde o momento em que ele toca na bola na primeira vez. Fazem isso com muito mais veemência do que outros jogadores do grupo, até mesmo os mais contestados, como Lucio Fahelvio (é a mistura dos dois) e Alessandro. Um deles (é sério!), depois que o atacante tomou uma sarrafada e foi derrubado a uns 3 metros da área, gritou: “Pqp, porque não caiu na área, seu filho da p*!!”

Não entendo direito o porquê de tanta marcação. Arrisco dizer que a animosidade se consolidou depois do “confronto” do Caio com Herrera, no jogo contra o Goiás, ainda no primeiro turno. Muita gente achou que tinha de se posicionar, escolher um dos lados – quando o único lado que importa é o do Botafogo. Ficou a impressão de um confronto do menino frágil contra o gringo raçudo – e tudo que a gente não quer é ganhar novamente a imagem de chorões,certo? Muito melhor olhar no espelho e ver o rosto do argentino guerreiro do que de um aluno que perde o lanche para os colegas na hora do recreio e vai reclamar com a professora.

As bobeiras que o Caio têm cometido também não ajudam, e algumas delas me irritam profundamente. Mas de toda forma é um jogador ainda em formação, pode render mais no futuro, caso receba orientação adequada, ganhe o condicionamento físico necessário e não seja escalado no fogo como foi pelo Joel no último sábado.

Enfim, ao contrário do monstro cansado Lucio Fahelvio, acho que o Caio tem salvação – e pode ter um belo futuro no Botafogo. Mas é um jogador ansioso, ainda instável emocionalmente. Hostilizá-lo, a ponto de parecer bullying, só vai piorar o quadro.

Ou vocês preferiam ter no lugar dele, como opção no ataque, Adriano Felício,  Jean Carioca, Jean Coral ou Fábio Fabuloso?

Anúncios

2 Respostas para “Caso Caio: Não disse nada e disse tudo

  1. Perfeito.
    Não acrescentaria nem uma palavra ao já dito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s