Botafogo 2 x 2 Cruzeiro: No limite

(imagem: terra esportes)

Se Jobson e Marcelo Mattos estivessem em campo, teríamos tido mais chances de ganhar.

Se Maicosuel tivesse sido tão decisivo quanto Montillo, teríamos tido mais chances de ganhar.

Se Joel não tivesse inventado Caio de marcador para enfrentar um ataque rápido e habilidoso, teríamos tido mais chances de ganhar.

Se, se, se…

A verdade, meus amigos, é que enfrentamos o melhor time do campeonato do momento – e para ganhar dele, teria que ser necessário uma conjunção de fatores favoráveis e algumas boas surpresas. A única que surgiu foi o golaço do Alessandro, que, com frieza de artilheiro, deu um corte seco e fuzilou o Fábio.

Então, em um ponto estou com o Joel: o problema nem foi tanto esse empate, até certo ponto previsível por conta da força deles e de nossos desfalques, mas a goleada para o Goiás. Essa, sim, não poderia ter acontecido, ainda mais da forma que foi registrado.

Desfalcados, jogamos no limite. E, nesse momento, o limite contra o Cruzeiro, mesmo jogando em casa, é o empate, não a vitória.

Foi um jogaço, aliás, eletrizante do início ao fim. Pra quem vê futebol como espetáculo, deve ter curtido horrores. Mas, pra quem está na torcida, foi sofrido, ainda mais com o nítido predomínio do Cruzeiro na segunda etapa até o pênalti (muito bem) cobrado pelo Loco.

No mais, só lamentar que o Caio, jogado no fogo pelo Joel, tenha perdido a cabeça duas vezes: no pênalti, infantil, e na resposta com gestos obscenos à torcida, mais infantil ainda. Lamentar também a presença nula do Fahel, peça nitidamente destoante de todo o jogo, e que só mediocriza o futebol com sua falta de habilidade para praticar o esporte. Ah, se fosse o Marcelo Mattos…

E constatar que, novamente, o placar de 2 x 2 aparece na história do Botafogo e de Cuca.

Gostaria muito de ser surpreendido, mas acho que estamos no nosso limite. E o limite é a última vaga do G-4.

Anúncios

10 Respostas para “Botafogo 2 x 2 Cruzeiro: No limite

  1. Marcelo, de pleno acordo: Chegamos ao nosso limite. A briga será mesmo, pela última vaga na Libertadores.
    E quanto ao Fahel, sério….parei de tentar descobrir esses mistérios da natureza…
    Abs e SA!!!

  2. Botafogo fez uma bela partida, porém, não conseguiu a tão sonhada vitória. Esperamos que na próxima partida tudo volte ao normal.

    VISITEM MEU BLOG EM HOMENAGEM AO LOCO ABREU:
    http://ellocoabreu13.blogspot.com/

  3. Ah! Marcelo, já lhe contei essa historinha quando você era menino: SE minha avó fosse viva e tivesse quatro rodas, bem que poderia ser uma camionete…
    Por isso é que, ao invés de lamentar o empate com o Cruzeiro – um time acima da média, muito bem treinado por Cuca – temos mais é que ficar (bem) conformados com o 4o. lugar do Fogão neste campeonato.
    E SE (esse vale!) Deus quiser, a vaga para a Libertadores será alcançada.

  4. Sim, foi um jogão, digno de uma decisão de campeonato. Mas poderíamos apresentar o Mago ao Loco. Maicosuel (assim como Caio) está muito ansioso em resolver sozinho o jogo (levante a cabeça, meu craque, respire fundo e treine mais cobranças de falta e escanteio). Precisamos de você, afinal você é o coração que irriga todo o ataque do Glorioso.

  5. Marcelo,

    Vários times ainda irão tropeçar. O Fluminense está numa sequência ruim. O Corinthians está com uma assustadora regularidade, mas vai enfrentar o Santos na Vila Belmiro e com Neymar querendo apagar o papelão do fim de semana! O Inter irá até a Arena pegar o Atlético-PR subindo a ladeira.

    O Botafogo não pode se desperar e nem a torcida. Temos que vencer o Vasco nesta quarta e aí sim entrar novamente na briga! A Libertadores é uma consequência da luta pelo título. Quem pensa em Libertadores acaba ficando com a Sul-Americana.

    Vamos, FOGO!

    http://generalseveriano.wordpress.com/2010/09/19/excelente-jogo-pessimo-resultado/

  6. rss, to achando os companheiros um pouco desesperados… olha bem, o campeonato eh muito longo, o Botafogo ta cheio de desfalques, joga de = pra = com qualquer time, (tirando o fiasco contra o goiás) mas, acho o time bom, e com a volta do jóbson nós ganhamos e com a volta dos marcelos nós ganhamos mais ainda…
    agora é ganhar os próximos 2 jogos no engenhão e quem sabe o loco não apronta mais uma no pacaembú???!!!

    saudações…

  7. Amigos, confesso que estou quase desistindo do botafogo, pois, sempre acontece o óbvio, aquilo que todo mundo e a maioria dos comentaristas acham, como é o caso, em especial, do senhor Fernando Sampaio que afirma veemente em seu blog: “Continuo apostando que o Botafogo não chega”. Isso é difícil de engolir hem! Quando pensamos na volta por cima ela, inacreditavelmente, vem por baixo, como no jogo do Goiás, considerado por mim divisor de águas entre o Bota estar ou não entre os melhores times brasileiros no final desse campeonato. O pior é que, sinceramente, eu não acho o time do botafogo ruím. É um time sim, com condições de brigar pelo título. O que falta é algo que desconhece a nossa vã filosofia.

  8. No finalzinho do jogo contra o Cruzeiro QUASE o Somália faz o 3º, de cabeça …

  9. Pessoal,
    Gostaria que vcs comentassem este fato vergonho que ocorreu na imprensa esportiva brasileira e também divulgassem.
    VERGONHA NA IMPRENSA ESPORTIVA
    Diário Lance altera coluna do jornalista Roberto Assaf (incontestável rubro-negro)porque o mesmo não viu favorecimento da arbitragem em prol do Botafogo:
    http://blogdopcguima.blogspot.com/2010/09/lance-pede-desculpas-roberto-assaf-e.html
    Se tentaram fazer isso com o renomado Assaf (que se rebelou, diga-se de passagem)imaginem o que não fazem com jornalistas menos cotados e free-lancers. “Inventou-se” as colunas assinadas feitas por “consenso” da maioria.
    A quem será que este tipo de método favorece???????

    SAN,
    Dirley Santos

  10. Cara Patrícia!
    O Atlético/GO venceu o Corinthians, Fluminense e Palmeiras.
    O BFR fez 08 pontos em cima do São Paulo e do Santos.
    O Brasileirão 2009 foi assim, e 2010 não está sendo diferente. A decisão está nos mínimos detalhes.
    O Goiás do Leão, até o momento do 1º gol do BFR, estava dominando amplamente o jogo. O acontecimento de Goiânia foi a explicitação da fraqueza do Joel.
    Segurar o Lucio Flavio no elenco é burrice. Ter lançado o Lúcio Flávio contra o Goiás, foi a exacerbação da burrice. Nota: O Lúcio Flávio não tem culpa em ser escalado.
    Caso Fahel. O atleta não tem culpa de nada. Burrice é de quem acha que ele tem potencial p/ sair tocando bola.
    Saudações Gloriosas!
    Cléto Martins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s