Grêmio Genérico 0 x 1 Botafogo: E não é que ele foi?

O apelo veio no post anterior:

– Vai que é sua, Maicosuel!

A gente sabia que, com ausência de Jobson, o Mago seria fundamental para obter os três pontos em Presidente Prudente contra o Grêmio Genérico.

E ele fez a diferença, no único lance de troca precisa de passes entre dois alvinegros – toque perfeito de Cajá, bela conclusão de Sir Michael Swell.

Um gol importantíssimo para o Botafogo, claro, que voltou ao G-3. E um gol igualmente importante para Maicosuel confirmar a expectativa criada com sua contratação – porque craque tem que resolver o jogo, e foi o que ele fez nessa horrorosa partida de quarta-feira.

No primeiro tempo, com os gringos sumidos no ataque e atuações decepcionantes de Somália e MMattos, a defesa ficou perigosamente exposta. E foi envolvida perigosamente por muitas vezes – quem nos salvou, mais uma vez, foi Jefferson: reparem no replay no reflexo de nosso goleiro em chutes à queima-roupa. Impressionante.

No segundo tempo, Joel corrigiu parte do posicionamento defensivo, mas o ataque continuava absolutamente inoperante.

Aí brilhou a estrela do técnico, ao trocar o Loco pelo Cajá e esse, um minuto depois de entrar, tocar de forma açucarada para o Sir Michael Swell concluir a única chance concreta surgida no segundo tempo.

E, por enquanto, é só. Vale citar também a partida lamentável do Marcelo Cordeiro que me fez propor, via twitter (@fogoeterno) a troca imediata dele pelo Diego, que já foi nosso jogador, quer voltar e ao menos não se acha o rei da cocada – o MCordeiro,para aumentar a irritação, ainda perdeu dois gols.

Quanto ao Loco/Herrera, e a discussão do uruguaio com Joel mais a punição em 20% do salário, esses assuntos valerão um post em separado. Mas, a princípio, sem conhecer o teor do que foi dito pelo Abreu para o Natalino, a punição me pareceu exagerada.

Jogamos mal e novamente ganhamos. Foi assim contra o Avaí, Ceará e Grêmio Genèrico – tínhamos obrigação dos 3 pontos e conseguimos os 9 disputados nessas 3 partidas. Estamos construindo um colchão para permanecer na briga pela Libertadores durante o returno. Isso fará diferença mais à frente.

Anúncios

5 Respostas para “Grêmio Genérico 0 x 1 Botafogo: E não é que ele foi?

  1. Claras e cristalinas as observações.
    Começamos a descobrir que existem laterais que podem apresentar coisas piores que o Alessandro.
    O meio de campo nem criou nem combateu. Pareciam peças de jogo de botões. A bola ia e vinha e eles paralisados.
    Jeff, A.Carlos, Guerrero e FF salvaram a pátria.
    Os gringos funcionam quando o time joga adiantado. Aí o espaço diminui e
    podem sair jogadas. Quando o jogo é fora ou o time joga recuado, ou as duas coisas, eles ficam hora trombando hora correndo sem direção .
    Maicosuel jogou 5% do que pode e vale. Numa pelada de cegos, quem tem 5% de visão faz gol. Queremos mais!
    Loco, deixa pra reclamar quando estiver em forma e jogando. Ontem, qualquer um que fosse substituido, tirando o gol e a zaga, tinha que sair vaiado. Esta é a verdade.
    E.Sales

  2. Eu discordo em um ponto: acho que independente do teor das palavras proferidas pelo Loco, reclamar ostensivamente de uma substituição, na frente de todo mundo, é passível de punição sim, e os 20% me parecem justos. Loco é um jogador importante pro Botafogo, e ganha – se não estou enganado – o maior salário (ou um dos maiores) dentre todos do elenco; mas dentro de campo é um jogador como qualquer outro, e tem que ser retirado quando não estiver rendendo. Ponto final. Isso tem que ficar bem claro pra ele. Sou contra prerrogativas de qualquer tipo para jogadores de renome – como era o caso do Adriano, no Flamengo. Receber um salário mais alto que os demais já é o prêmio por uma carreira vitoriosa e o reconhecimento do que cada atleta pode render dentro de campo. No mais, igualdade para todos.

  3. Pingback: Tweets that mention Grêmio Genérico 0 x 1 Botafogo: E não é que ele foi? | Fogo Eterno -- Topsy.com

  4. Não sei de onde tiram que o Alessandro é ruim, o cara é muito raçudo, veste a camisa do fogão, e faz ótimas jogadas pela lateral e linha de fundos, e erra como todo jogador, mas num balanço final é uma peça importante pro Botafogo.
    O botafogo tem que parar com esse complexo de inferioridade pra ganhar esse campeonato, é time grande e tem que ganhar tudo!

  5. A destar nesse jogo, a extraordinária performance de Jefferson (vi o tape). Provou, definitivamente, que é goleiro de seleção brasileira. A ele devem ser creditados, pelo menos, 75% das honras da vitória sobre o Prudente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s