Botafogo 1 x 0 Ceará: Eficiência em primeiro lugar

Mais uma vez, o time não jogou muito bem no Engenhão.

Mais uma vitória conquistada.

Seis pontos em casa – cinco vitórias consecutivas. Como definiu com precisão o jornalista alvinegro Fernando Molica, via Twitter, “Antes o Botafogo empatava jogando bem; agora, ganha jogando mal. Isso é conspiração de cardiologistas!”

Como é que ganha, mesmo jogando mal?

Por causa da chegada de Marcelo Mattos, do recuo de Leandro Guerreiro, e principalmente pelo fato de a dupla de zagueiros estar fazendo um Brasileirão bem acima do que eu esperava. E foram eles, novamente, os responsáveis diretos pelo Botafogo ter conseguido segurar a magra vitória de 1 x 0 no Engenhão. Percebam que, além do abafa na hora certa, F.Ferreira deu um chutão que originou o contra-ataque de Herrera, que levou ao único gol da partida.

O que nos leva ao outro fator decisivo dos últimos jogos: Jobson. O aproveitamento dele é de impressionar.

Está sendo rápido como um ponta e decisivo como um centroavante.

E essa eficiência, mais do que show, é o que precisamos no momento para nos firmarmos na parte de cima da tabela.

Então, especialmente após o trauma de 2007, eu prefiro continuar ganhando sem convencer inteiramente do que ser chamado de SeleFogo, encantar o Brasil e depois despencar na tabela.

Ah, o Joel não precisa ficar colocando três atacantes pra mostrar ao mundo que não é retranqueiro. Nessa quarta, com a saída de Alessandro e entrada de um Caio esforçado mas fora de posição, o time deixou um buraco imenso e os cearenses passaram a criar diversas chances, todas pela ala direita. Um perigo desnecessário.

Anúncios

6 Respostas para “Botafogo 1 x 0 Ceará: Eficiência em primeiro lugar

  1. Próximo jogo será uma grande pedreira para nós … que pena que o Marcelo Mattos não irá jogar. Mas quem será seu substituto?

  2. De 1×0 em 1×0, a galinha enche o papo…
    Como diria um político daqui, da terrinha:
    – Melhor do que isso só 2 issos!

  3. Marcelo,

    Você notou muito bem que a entrada do Caio foi desnecessária. Não sei o quanto o Alessandro sentia a pancada recebida no primeiro tempo, mas corremos riscos demais com o Caio por ali.

    O juiz estava deixando o jogo correr e não marcava faltas bobas e até deixava d emarcar algumas, ou seja, não era jogo pro Caio. Ele perdeu uma bola no ataque, no bico da grande área do Ceará, e armou um contra-ataque cearense que terminou em escanteio para eles. Não pode!!!

    Não sei como será o desenho do time contra o Internacional. O Joel tem peças para mexer, mas a ausência de laterais de ofício está incomodando. O Somália NÃO PODE largar o meio de campo!!!

    Grande abraço,

    Christian

    http://generalseveriano.wordpress.com/2010/08/26/botafogo-segue-firme-no-g-4/

  4. Amigos,
    Ontem fui ao Engenhão. Pra quem mora em S.Paulo e torce pelo Botafogo é um fato a ser comemorado. Prometi ao meu filho que faríamos um esforço e fomos pela segunda vez a um dos mais belos estádios de futebol que conheço. E olha que já gritei gol em muitos estádios: do Santiago Bernabeu até o Silvio Porto em Guarabira (PB).

    Primeiro comentário. A sinalização pra chegar ao estádio é simplesmente inexistente. Estacionamento então, nem pensar. Isto para um jogo de 20mil pagantes. Coisas da adm. pública brasileira.
    Mas que o estádio é lindo, lá isso é. E também muito confortavel.
    Não comentarei o jogo pois isso o Marcelo faz com maestria, mas vale a pena ressaltar alguns pontos:
    O Herrera está um horror, o Marcelo Cordeiro parece que só joga quando entra no meio do jogo. O Caio nem isso mais está fazendo.
    O Guerreiro melhorou muito como líbero, o Jobson é absoluto no ataque e só falta definir o companheiro. Marcelo Mattos é imprescindível e a dupla de zaga está “o fino”.
    O Mago está fazendo firula demais, mas joga muuuuito!
    A torcida estava paciente e empolgada, agora… a presença feminina numa noite quase de verão (28°C) tava demais.
    Fogo olê olê olê…

  5. Caros Alvinegros!
    O time que melhora a articulação e criação no setor de meio de campo, a vida dos defensores é facilitada.
    O Maic movimenta muito com a bola e sem a bola. Ele não se esconde. O L. Guerreiro tirou aquele fardo gigantesco sobre sua costa em ter que criar. As saidas do Lúcio F, pela omissão, e do Fahel, pela deficiência técnica, também contribuiram positivamente.
    Em nada desmerecendo o Maic, mas a “10” caberia ao Maic e a “7” ao Jobson. O Jobson tem a irreverência do Garrincha e a explosão do Jairzinho.
    Saudações Gloriosas!
    Cléto Martins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s