1971: A dúvida do Lincoln e a resposta do Pereirão

FogoEterno também é utilidade pública. Lincoln Sales mandou uma questão sobre uma partida entre alvinegros no Brasileiro de 1971. Eis a dúvida do Lincoln: 

“Boa tarde. Tenho uma curiosidade sobre o jogo entre Botafogo x Atlético mineiro, pelo brasileiro de 1971: Como o Botafogo não tinha mais chance de ser campeão, é possível que o time tenha facilitado o jogo para os mineiros, para prejudicar o São Paulo, que era outro interessado no título??????

Como à época eu mal conseguia balbuciar as sílabas Fo-Go, convoquei alguém mais capacitado para fornecer a resposta. Entra em campo o Pereirão!

“Caro Lincoln, asseguro que o Botafogo JAMAIS abriu um jogo para nenhum adversário.

Esse jogo contra o Atlético Mineiro, no Maracanã, com quase 50 mil pagantes, eu o ouvi pelo rádio. O Botafogo havia sido goleado pelo S.Paulo, em S.Paulo, por 4×1 e o Atlético tinha ganho do time paulista no primeiro jogo do triangular que decidiu o campeonato. E o Botafogo entrou em campo para tentar o impossível – ganhar por uma diferença de 6 gols a fim de ser campeão. Perdeu por 1×0, com absoluta dignidade e no final da partida foi aplaudido pela torcida.

Aliás, time que tinha Jairzinho, Wendell e Carlos Roberto jamais faria “corpo mole”. Jairzinho, então, foi um dos melhores em campo e esteve a ponto de fazer um gol de placa (de bicicleta). O time lutou e lutou enquanto pôde, mas no meio do segundo tempo, quando Dario marcou para o Atlético, é claro, a equipe esmoreceu sabendo que naquela altura seria impossível marcar 7 gols. Mas, abrir jogo – nunca, nem que fosse para tirar um título do Flamengo! No fim da partida, Telê Santana, o grande técnico do Atlético, elogiou a garra do seu time que foi, realmente, o melhor do campeonato e enalteceu o espírito de luta dos botafoguenses. Essa é a verdadeira história do campeonato brasileiro de 1971, de cuja classificação final, o Botafogo foi o terceiro colocado. É a verdade que, se não vi com os meus olhos, ouvi (pelo rádio) com os meus próprios ouvidos.

Sds alvinegras (desde 1948) C. Pereira

Anúncios

3 Respostas para “1971: A dúvida do Lincoln e a resposta do Pereirão

  1. Gostaria que fosse verdade o fato de JAMAIS ter entregado um jogo, mas em 1994, semifinais do Carioca, na goleada sofrida por 7 x 1 para o fluminense, o Botafogo (alguns jogadores) estavam fazendo corpo mole sim, basta ver o tape do jogo. Página negra da nossa História sujada por alguns salafrários que vestiam nossa camisa à época.

  2. procurei seu e-mail por aqui e não encontrei… Sou do Gol de Letras e estamos passando por uma reforma de escritores no blog, o seu blog nos chamou a atenção e queriamos entrar em contato com vc. Me mande um e-mail (lilian_alcantara92@yahoo.com.br) que eu te falo mais sobre a “proposta”. Abraços

  3. Gostaria de reforçar os argumentos do C. Pereira e lembrar da revolta do time e da direção contra a arbitragem de Armando Marques.

    Não marcou um pênalti em Jairzinho no começo do jogo e passou ser rigoroso além do que normalmente era contra o time, irritando os nossos jogadores ao ponto de quase ter sido agredido por Jair, contido no último momento por Valtencir. No fim do jogo, Nilton Santos, então diretor de futebol, esperou o juiz na entrada do túnel e deu-lhe um soco, jogando o cara escada abaixo, episódio que foi fotografado e amplamente divulgado.

    Lembro também que, embora precisasse de 6 gols de diferença para ser campeão, uma vitória de 3 gols nos daria o vice e colocaria o time na Libertadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s