Esse nosso afeto extremo (post atualizado)

Do Alexis Stival, no globoesporte.com

“No Botafogo eu tenho relação afetiva extrema. Nunca neguei para ninguém que foi o melhor lugar que trabalhei até hoje. Fiz três montagens de grandes times junto com a diretoria. Todos moram no meu coração. Mas hoje somos adversários…”

Acho que essa “relação afetiva extrema” poderia ter perdurado até hoje, se tivesse havido ao menos um título estadual. Mas tudo o que aconteceu (nunca antes na história desse país tantas coisas ocorreram em tão pouco tempo) e as cobranças recíprocas – da torcida e do técnico – acabaram precipitando o que poderia ter sido uma longa e bem-sucedida história.

No mais, o Cuca menciona a sua principal virtude como treinador, na minha opinião: a montagem de grandes times com pequenos investimentos. Foi o que ele fez no Botafogo (mais em 2007 do que em 2008).  Mesmo agora, no flu, o que ele fez foi manter dois medalhões (Fred, Conca) e apostar num bando de jovens que agarraram a oportunidade – ou seja, Stival montou o time na reta final do campeonato (e isso realmente é uma façanha).

E, por ironia do destino, o técnico que afirma ter esse tipo de vínculo com o Botafogo tem tudo para ser o nosso algoz e mergulhar os torcedores alvinegros na “agonia afetiva extrema”. Culpa dele? Não. A culpa é da nossa diretoria.

PS: Antes que alguém me inteprete mal, eu não quero a volta do Cuca. Não agora muito menos no ano que vem. Só daqui a uns cinco anos, quando o Botafogo e ele já tiverem saciado a ansiedade e angústia que acabaram nos afastando de um caminho glorioso. No mais, fica a certeza que essa história ainda não terminou…

Acréscimo de quarta-feira: Cuca, em entrevista publicada na edição de hoje do caderno Super Esportes, do Correio Braziliense: “Se tem um clube que eu adoro no Rio é o Botafogo. Nunca vou falar mal de lá. Tenho amigos no clube e guardo um carinho especial”. Ele afirma ainda que aceitaria disputar a Série B pelo tricolor ou pelo alvinegro “com muita honra e orgulho” e diz que fica constrangido em ser apontado como o algoz do Botafogo.

A entrevista completa pode ser lida aqui:

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2009/11/18/esportes,i=155366/CONFIRA+ENTREVISTA+EXCLUSIVA+COM+O+TECNICO+CUCA.shtml

Anúncios

3 Respostas para “Esse nosso afeto extremo (post atualizado)

  1. Muito bom texto, Marcelo!
    Eu adoraria a volta do Cuca (logo), mas não com essa diretoria incompetente ao extremo!
    Abs e SA!!!

  2. marcelo,
    guardo comigo uma grande tristeza pelo fato de o botafogo e o cuca não terem sido, juntos, campeões, por tudo o que você falou no texto e muito mais.
    ele seria adorado em general severiano se tivesse conquistado um título nacional em 2007. tinha que ter sido o brasileirão daquele ano. e, se isso tivesse acontecido, não tenho dúvidas de que ele teria conquistado muitos outros títulos. com aquele time de 2007 melhorado, o botafogo levaria muita coisa em 2008.
    mas…. como você falou, aconteceu muita coisa em muito pouco tempo.

    com a atual diretoria, concordo com o rodrigo que não dá.
    mas quero sim ver o cuca de volta no botafogo.
    em 2012 talvez, isso se essa diretoria ter deixado o botafogo, ao menos, disputando a série c…

    abraço

  3. Marcelo,

    Penso a mesma coisa, ou seja, essa história ainda não terminou.
    Tenho certeza que algo de podre existe em GS, pois na época do Cuca os garotos não tiveram oportunidades. Quando tiveram foi no fogo.

    Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s