Botafogo 2 x 2 Avaí: Edição extra da Crônica do Pereirão

Sete pontos em uma semana ou o poder da reação

 
 C. Pereira

 Começo por me penitenciar do que escrevi logo após aquela lamentável derrota de 3×1 para o Vitória. Cheguei a enumerar dez razões para a (possível) queda do Fogão para a segunda divisão.
 Hoje, aproveito a mesma rima (paupérrima, por sinal) e afianço-lhes que, com o poder de reação que demonstrou nos três últimos jogos, o Fogão não vai para a segunda divisão.
 E, sem preocupação (ainda o terrível “ão”) de ordem cronológica, inscrevo na tabuleta das previsões (também matemáticas) as seguintes razões para (ainda) acreditar numa sul-americana. Por que não?

 1 – Fazer 7 pontos (e quase nove) em três partidas consecutivas foi uma façanha que há muito que o time não conseguia.

  2 – Os reservas, ou aqueles que não estavam jogando por qualquer motivo, estão entrando e decidindo. Foi caso de Reinaldo contra o Atlético Mineiro e de Victor Simões contra o Avaí.

botavai

Victor comemora um de seus gols, e quem é que corre para dar o primeiro abraço e aparecer na foto?

 3 – A participação decisiva (e tão reclamada!) da grande torcida botafoguense que, com um pequeno vislumbre de melhoria do time, acorreu em massa para prestigiar e, de fato, empurrar o elenco com apoio e não com vaias.

 Em resumo, estamos vivos no campeonato e com mais um pouco de sorte e se os árbitros não errarem contra, temos condições de permanecer, airosamente, fora da “zona” e, quem sabe, até se distanciar cada vez mais dela e almejar posição mais importante…

 Providências futuras que hão de ser perseguidas: não perder para o Cruzeiro e Barueri fora de casa e ganhar (no Engenhão lotado!) do Náutico, Coritiba e Atlético Paranaense.

O resto que fique brigando – lá em cima pelo título e pela Libertadores e lá embaixo pra sair da degola.  E se os Jotas continuarem bem (Jefferson e Jobson com a providencial ajuda de Jesus), estaremos em 2010 na turma de elite e ( não esqueçam) talvez até – ainda em 2009 – sonhar com uma final da Sul-americana.
 
P.S. Na minha covardia que é de conhecimento público, quando vi na TV, no final do 1º. Tempo Avaí 2 x 0 Botafogo passei para o Canal Brasil e fui assistir a um show de Francis Hime que, por coincidência ou não, terminou com a música “E se o Botafogo for campeão?” feita em parceria com Chico Buarque, um vascaíno e outro sabidamente tricolor. E aí pensei – o meu time hoje não vai perder. Vai ver que consegue empatar.
 E foi o que deu,  até porque estava escrito nas estrelas, uma das quais,  –  solitária – brilha muito mais do que todas as outras.
 E é por isso mesmo que, já aos setenta, há dias  (como hoje) que me orgulho de, desde os sete anos,  ser botafoguense de coração.
 E estamos conversados…
 

C. Pereira é alvinegro, jornalista e um homem que não teme desafios:  é capaz por exemplo de socorrer, em tempo recorde, o seu filho quando este não tem tempo hábil de abastecer o Fogo Eterno com comentários sobre o empate nessa segunda no Engenhão hiperlotado (ué, o estádio não era o Vazião?)

PS deste que vos escreve: O que aconteceu nessa tarde que fez o Victor Simões balançar duas vezes as redes? Eu não sei, mas será que pode acontecer de novo??? E se a cobrança do Lúcio Flávio, que enganou todo mundo, entra no canto e decreta a virada, ia ter muita gente morrendo do coração?

Anúncios

4 Respostas para “Botafogo 2 x 2 Avaí: Edição extra da Crônica do Pereirão

  1. O Botafogo jogou bem e merecia ganhar esse jogo. O time pressionou o Avaí o tempo todo. O Avaí teve sorte em fazer esses dois gols.

    Esse empate não foi tão bom, mas valeu pela força de reação da equipe principalmente no segundo tempo em que merecia virar o jogo pelos vários lances que criaram.

    Gostei muito da resposta da nossa torcida que superlotou o Engenhão.

    Não podemos desanimar e temos que continuar apoiando até o final. A torcida tem que comparecer como fez hoje nos próximos jogos.

  2. Gostaria de divulgar um novo blog do Fogão!! http://www.aliancaalvinegra.com!

    Obrigado pelo espaço!

    Saudações!

  3. Pereirão, eu seria um dos que sofreria um enfarto.
    O Engenhão fica mais lindo e imponente lotado com a nossa torcida e camisas com o escudo mais lindo do mundo.

    Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

  4. E se o Victor Simões rola a bola pro André Lima livre na área, ao invés de tocar mais atrás pro Reinaldo chutar pra fora do estádio de forma bizonha?
    O importante é que estamos criando, envolvendo, muitas vezes sufocando o adversário. É impressionante como a entrada do Jobson mexeu completamente com toda a equipe. Desta vez, parabéns à diretoria, que depois de tanto fracassar com contratações nulas, finalmente acertou.
    Outra coisa importante é que o Lúcio Flávio reconquistou a confiança. Você bem tinha notado e reclamado por aqui que ele não chutava mais a gol, além de irritavelmente se esconder do jogo. Pois bem, nosso meia tem jogado com mais personalidade; tem assumido a responsabilidade de ser a principal referência ofensiva na armação das jogadas, além de arriscado conclusões de fora da área ou tentado lances mais difíceis para, quem sabe, surpreender o adversário, sem medo de errar. Talento ele sempre teve. Acho também que renderia melhor com o Rodrigo Dantas jogando ao seu lado, dividindo um pouco da lucidez no meio de campo.
    E, digo mais, com a segurança do Jefferson no gol e a velocidade e habilidade do Jobson lá na frente, puxando os contra-ataques, dá até pra sonhar com os três pontos contra o Cruzeiro – embalado e aproximando-se do G4 – no Mineirão. Eu já não me surpreenderia tanto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s