Botafogo 3 x 2 Atlético-PR: Uma palavra, outras palavras

ufa

U – Uma noite do Gabriel!

F –  F*-se – Castillo!!

A – Ainda bem, Wellington!!!

! –  Enfim, Estevam!!!!!

Alguns comentários atabalhoados sobre um jogo igualmente desordenado:

* Lúcio Flávio e André Lima fizeram um bom segundo tempo. Se redimiram da inexpressividade da primeira etapa. Aliás, o primeiro tempo do Botafogo foi lamentável, indigno de um time que precisava da vitória.

* O melhor em campo, novamente, foi o Jônatas. A recuperação dele pode significar a recuperação do Botafogo.

* Alessandro não dá mais, combinado? Nunca deu, na verdade. A gente é que fingia não enxergar…

* Estevam surpreendeu na escalação inicial ao colocar o Gabriel no lugar do Eduardo. Explicou depois do jogo que, como tem dois centroavantes de pouca mobilidade e dois meias não exatamente rápidos, precisava de mais velocidade na chegada ao ataque. Dessa vez, a aposta deu certo.

gabrielfogo

* Ok, ele é bem melhor do que o Alessandro, mas o Thiaguinho podia melhorar um pouquinho, não? Ele já jogou bem mais em 2008 do que vem fazendo esse ano.

* O time reserva, com o goleiro reserva, foi a Curitiba e saiu de lá sem tomar gol. A zaga titular, com o goleiro titular, tomou dois gols no Engenhão – o que isso quer dizer, hein?

* Emerson, hoje, teve mais uma noite de Emerson. Tomou uns dribles de cair sentado no chão. E o Juninho, sempre um segundo mais lento do que o atacante adversário? E, tudo bem, o cara foi o heroi do jogo, mas o Wellington também não se houve bem, como diriam os mais vividos. Na verdade, a zaga tomou um baile dos atleticanos.

* O que foi aquela cobrança ridícula de falta, dividida entre o Lúcio Flávio e o Juninho? Aliás, voltaremos a fazer gol de falta nessa temporada? 

* O frango no segundo gol foi de destroçar os nervos, porque foi daqueles clássicos, a la Max ou Júlio César. Daqueles que humilham o torcedor e dão vontade de chutar a televisão.  Ou seja, foi um frango sabor 2007. Mas não esqueçamos também do tiro de meta cobrado no peito do adversário. Não dá mais para o Castillo, certo?

*No pênalti, a bola bateu na trave e entrou. No segundo gol, Gabriel chutou mascado e a bola entrou. No terceiro, Wellington tentou chutar, deu uma joelhada e a bola entrou. Ou seja, a sorte também gosta de passear com a gente de vez em quando.

 

* Se o André Lima rezou de joelhos, na hora do pênalti, em um jogo da primeira fase da Sul-Americana, o que ele fará numa final? Subirá a pé até o Cristo Redentor?

andreguerreiro

* E o gol que o Victor Simões perdeu, hein? Foi só para a gente ter certeza que ele merece ficar no banco de reservas?

*Sei que pedir 90 minutos é demais, então vou ser mais modesto: Reinaldo terá condições físicas de disputar 60 minutos de uma partida até dezembro? A chance que ele perdeu, ao ser travado na hora da finalização, pareceu lance de veteranos contra juniores.

* No mais, foi uma vitória importantíssima para o Estevam. Se tivesse naufragado, a barração do Michael já o iria assombrar e instaurar de vez o pânico.

* Como foi a vitória foi obtida em cima de um time brasileiro que também disputa a Série A, não dá pra pedir pra marcar três pontos pra gente na tabela do Brasileirão?

PS: Mas por que, quando o Botafogo entra em campo, até uma classificação para a segunda fase da Sul-Americana tem que ser dramática como se fosse final de Libertadores? Precisa provocar taquicardia na torcida dessa forma? Vou mandar a conta da farmácia para o Uruguay…

Anúncios

6 Respostas para “Botafogo 3 x 2 Atlético-PR: Uma palavra, outras palavras

  1. O melhor patrocinador para o Botafogo seria o Captopril.

  2. Essa partida nos foi muito útil. Finalmente, uma vitória, que garantiu nossa classificação para a próxima fase da Sul-Americana e que, de quebra, deve dar moral para a sequência do Campeonato Brasileiro . Serviu também para convencer aqueles poucos que ainda acreditavam no Castillo de que o lugar dele é na reserva, e nem digo no banco, porque Flávio e Renan ainda passam mais segurança do que o estabanado uruguaio. Jefferson é titular. E como precisamos de pelo menos mais um atacante, nem precisa ser dos mais entendidos com a bola, basta não ser mais um peso morto no time. Reinaldo e André Lima são razoáveis, mas ainda dá pra encarar. Mas o Victor Simões é um absurdo de ruim. Ricardinho é brincadeira com a nossa cara. Não sobra ninguém, não temos nenhuma opção para colocar. Contrata um atacante médio, diretoria, isso é pedir muito? Outra posição que precisamos de qualquer jogador que saiba fazer o básico, e isso já significaria a titularidade absoluta no atual time do Botafogo, é a ala direita. Alessandro e Thiaguinho, quem é pior?
    Mas agora chega de falar mal e reclamar, não vencíamos há quanto tempo mesmo? Dez jogos? É hora de comemorar. E que se dane o Michael, como eu vivia repetindo, o garoto Gabriel dá conta do recado na ala esquerda. Bota-Fogôôô…

  3. É tudo isso, amigo. Desejo que seja o re-arranque, mas essa equipa está como o Castillo… Já não dá… Vícios, erros crassos, etc. E se ainda ganha com justiça pelas oportunidades esbanjadas, que dizer do Atlético?…

    Abraços Gloriosos!

  4. Marcelo, duas sugestões, após a vitória (até que enfim!) sobre o modesto time do Atlético paranaense:
    1 – que, junto com a conta da farmácia para o Uruguai, se mande, também, o goleiro Castillo com tiara (será que aquela faixa na cabeça é isso?) e tudo o mais – lá, ele poderá cuidar melhor do seu aviário…
    2 – que a diretoria do Botafogo programe o jogo de volta contra o Emelec para Brasília. Certamente, na capital do país, a torcida alvinegra será bem maior do que aqueles cinco mil gatos pingados que, indo ao Engenhão, ajudam muito pouco a um time que já é fraco e sem torcida – sai da frente…

  5. Companheiro, vindo diretamente de Xapuri ontem, mais uma vez, estava eu no Engenhão. Das minhas idas ao Engenhão somente não consegui vencer ao florminense no Domingo. Mas vejo que está cada vez mais difícil conseguir uma vitória. Até os bares da Benício de Abreu com a José dos Reis estavam vazios. Após o jogo encontrei moradores jogando baralho.
    Além de um casal de Alvinegros que, não sei o por quê, não entraram para assistir ao jogo.
    Três falhas do Castillo e dois gols. Alessandro ainda deve estar chateado com o momento da substituição dele no jogo contra os flor.
    Registro ainda que o Atlético estava sem cinco titulares.
    Mas …
    Vencemos.
    UFA !!!!!
    Abraços e saudações Botafoguenses,
    Luis Celso

  6. Voltamos ao ponto em que nos perdemos. Estávamos novamente à uma derrota diante do furacão, para perder nosso técnico. Dessa vez o penalti bateu na trave e entrou e a sorte estava conosco…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s