Atlético-PR 0 X 0 Botafogo: Juninho e Castillo, os perdedores da noite

* Pelo resultado e pelo demonstrado em campo, Estevam tomou a decisão certa ao mandar a campo os reservas. Mas time que entra em campo com Léo Silva, Fahel, Emerson e Victor Simões ao mesmo tempo é uma temeridade: se o critério for teste de QI, cai direto para a Série D. 

* Cada um dos citados fez questão de imprimir a sua assinatura ainda no primeiro tempo: a lambança do Emerson quase rendeu gol do Alex Mineiro. O Léo Silva deu uma rasteira inclassificável e desnecessária. E o Fahel… bem, o Fahel saiu com a bola pela lateral. Isso já diz muito sobre os três, não?

* Por outro lado, Flávio fez a defesa mais espetacular de um goleiro do Botafogo na atual temporada após um chute no ângulo, desferido pelo A.Mineiro. E, na boa, nessa partida o nosso terceiro goleiro me passou mais confiança do que o Castillo: demonstrou segurança e tranquilidade nas bolas altas e em outras jogadas perigosas – e não foi um jogo fácil, muito pelo contrário, foi preciso atenção o tempo inteiro. Vocês viram que, numa cobrança de falta no primeiro tempo, ele encaixou a mesma bola que o uruguayo ficou assistindo entrar no jogo contra o Cruzeiro?

* Jônatas gostou da brincadeira de dono do time, com direito a braçadeira de capitão. Ditou o ritmo da partida quando teve a bola no pé. Às vezes ele irrita pelo preciosismo, mas sua visão de jogo é realmente diferenciada.

* Já Renato e Victor Simões, pelamordedeus…

* Gabriel alternou bons e maus momentos; infelizmente ainda não tem condições de assumir a posição de titular – não nesse momento delicado do Brasileirão.

* O que foi o Teco homenageando o Wellington, que já tinha homenageado o Emerson, com uma pixotada ao tentar isolar uma bola dentro da área alvinegra? No mais, o zagueiro jogou bem, com discrição e segurança. Com um pouco mais de ritmo de jogo, poderia barrar o Juninho fácil, fácil… Coragem, Estevam!

* No mais, gostei da postura do time, de lutar o tempo inteiro e de não vacilar. Que fique como lição para o nosso capitão, Guerreiro, Alessandro e outros “titulares absolutos”. 

*E, se não fosse pela incompetência do Laio, o Estevam Soares teria obtido sua primeira vitória à frente do Botafogo: não pode perder um gol feito como esse no finalzinho do jogo, meu filho!!!

* Por fim, o melhor da história: se os reservas não tomaram gol contra o Atlético-PR com todos os seus titulares na Arena da Baixada, os titulares têm que conseguir no mínimo o mesmo contra o Sport na Ilha. Afinal, estão descansados…

Anúncios

6 Respostas para “Atlético-PR 0 X 0 Botafogo: Juninho e Castillo, os perdedores da noite

  1. O Jônatas é um cara diferenciado, com boa visão de jogo, técnica – mas está claramente fora de forma, lento pra caralho. Assim não dá. No futebol atual só talento não põe mesa, se o cara não estiver bem fisicamente não consegue render. O Ronaldinho Gaúcho é a prova viva disso. Se o nosso preparador físico conseguir recuperar o Jônatas para o ano que vem, com certeza será uma peça fundamental para o Botafogo na próxima temporada. Sinceramente, pra este ano eu não acredito mais.
    Eu não entendi como o Renato pôde ser titular desse time e jogar os 90 minutos sem produzir absolutamente nada e o Rodrigo Dantas não ter sequer chance de entrar no segundo tempo. Discordo de você quando diz que o Gabriel ainda não está pronto para ser titular. Considero-o muito melhor que o horrível Thiaguinho ou o bando de volantes sem nenhuma qualidade que são usados para tapar buraco naquele setor; e, com o Michael adaptando-se melhor e produzindo mais no meio – nas articulações de jogadas -, a opção mais natural para mim seria a entrada do Gabriel na ala esquerda.
    Quando alguém terá a coragem de barrar o Juninho do time titular do Botafogo? Cobra muito bem faltas, é uma ótima opção quando sabe para o ataque, mas é impossível se ter uma defesa sólida e segura com um zagueiro baixo e lento. Perde todas pelo alto e é presa fácil nas enfiadas rápidas de bola, além de ficar completamente entregue quando é obrigado a marcar alguém veloz. Gostei do Teco hoje, tá cedo ainda para fazer qualquer prognóstico mas não há dúvida de que foi um bom sinal. Esperamos ele em forma e recuperado da sequência infeliz de lesões.
    Concordo também que o Flávio passou muito mais segurança do que o Castillo. E me sinto cada vez mais desanimado quando enxergo a nulidade do nosso ataque. Somos tão inofensivos que chega a dar dó. Que os Deuses Botafoguenses protejam o Reinaldo das contusões, expulsões e suspensões pelo resto do Campeonato Brasileiro.

  2. O Flávio pegou bem sim,mas toda bola cruzada na area era um desespero,ele não sai de jeito nenhum.

  3. Se o time considerado “titular” perder para o Sport, sugiro que o Estevam mande a campo (será que o jogo vai ser no Engenhão?) o time “reserva” para enfrentar o Fluminense no outro domingo. Vai ver que assim a gente consegue ganhar uma em casa (?)…

  4. “Por fim, o melhor da história: se os reservas não tomaram gol contra o Atlético-PR com todos os seus titulares na Arena da Baixada, os titulares têm que conseguir no mínimo o mesmo contra o Sport na Ilha. Afinal, estão descansados…”

    Assino embaixo. Abraços Gloriosos!

  5. Estou aqui rindo com duas frases:

    “Mas time que entra em campo com Léo Silva, Fahel, Emerson e Victor Simões ao mesmo tempo é uma temeridade: se o critério for teste de QI, cai direto para a Série D.”

    “Jônatas gostou da brincadeira de dono do time, com direito a braçadeira de capitão.”

    —–

    “Gabriel alternou bons e maus momentos; infelizmente ainda não tem condições de assumir a posição de titular – não nesse momento delicado do Brasileirão.”

    Exatamente. Esse jogo foi bom para colocar o garoto, pois não havia pressão nenhuma. Afinal, até as pedras portuguesas da calçada de General Severiano sabem que nossa prioridade é de longe a permanência na Série A, logo perder (desde que não fosse de goleada) não seria um resultado catastrófico.

    E talvez Teco, Flávio e alguns outros tb tenham ido bem por causa disso. E é bom porque ganham confiança.

    Agora, vamos combinar: esse time do Atlético-PR é horroroso, hein?

  6. A zaga melhora com a saída de Juninho, né? Seria uma boa se ele fosse orientado a não passar da intermediária pra trás

    SA!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s