Botafogo 4 x 0 Duque de Caxias: E sem meio de campo, hein?

fogo4x0

Durante a transmissão da partida desse domingo, alguém perguntou se o Botafogo tinha um dos ataques mais velozes do futebol brasileiro.

A resposta é sim.

E foi graças a essa característica que o time se safou de enfrentar dificuldades para encontrar a vitória contra o fraquíssimo Duque de Caxias, no Engenhão. O adversário até que tentou surpreender, com estratégia camicase: marcação adiantada, sob pressão, logo no início.

Deu certo nos primeiros dez minutos, quando o Botafogo não criou nada, sequer chegou perto do gol do rival. Mas logo a tática se mostrou convidativa a lançamentos em profundidade – no primeiro, Alessandro errou (novidade!); no segundo, Thiaguinho acertou na medida a bola para Maicosuel, que correu como poucos (imaginaram o Lúcio Flávio no mesmo lance?) e chegou antes do goleiro para fazer um belo gol.

Vantagem garantida, o time diminuiu a velocidade e ficou evidente um dos principais problemas do escrete de Ney Franco: não há ninguém no meio campo capaz de criar jogadas com regularidade. Maicosuel já pega a bola lá na frente, e sobra para os zagueiros iniciarem as jogadas – o que é um óbvio problema. E isso pode nos custar caro contra um adversário qualificado.

O exemplo mais claro desse problema surgiu no início do segundo tempo, quando uma bola que estava sob domínio alvinegro no campo do D.de Caxias quando foi recuada, por falta de opção, até voltar aos pés do Renan, que deu um chutão.

Quem poderia fazer esse papel com maior eficiência, na partida de hoje, seria o Fahel, mas o cara ainda não fez uma apresentação convincente na Taça Rio.

O jogo se resolveu graças a uma bola parada, com belo cruzamento de Batista para o Emerson fazer seu primeiro gol com a camisa do Botafogo em 2009. Aí, 2 x 0 e adversário liquidado, a partida entrou em esquema de coletivo, com displicência nas conclusões e ao menos a presença bem-vinda do Gabriel, que deveria ser efetivado para o Brasileirão, com Thiaguinho na ala direita.

O Gabriel, aliás, provocou o segundo telefonema do Pereirão durante a partida – o primeiro tinha sido para despejar sua ira contra o Alessandro, já que, aos 20 minutos, Tássia já tinha protagonizado duas jogadas bisonhas.

No mais, pouco a avaliar, diante de um adversário tão frágil. A registrar apenas a seriedade do Reinaldo durante toda a partida, premiada com um gol de pênalti que ele fez por merecer.   

   Atuações:

Renan – Sem trabalho, treinou saídas de bola e mostrou evolução. Nota 7

Tássia (achando)- Péssimo no primeiro tempo, razoável na segunda etapa. Nota 4

Emerson – Um gol com uma bela cabeceada e uma boa antecipação. Automaticamente, a sua melhor partida pelo Botafogo. Nota 6

Juninho  – Sem grandes trabalhos, parecia com algum problema extra-campo. Até na entrevista no intervalo, quando foi substituído, demonstrou estar meio desligado do jogo. Nota 5 Foi substituído por Alex Lopes, que não teve muito com o que se preocupar. Nota 5

Leandro Guerreiro – Seguro nos desarmes, ficou na dele o tempo inteiro. Nota 5

Batista – Ficou mais na ala esquerda, mas não teve uma grande atuação. Errou passes e pouco demonstrou de qualidade no apoio. Nota 5

Thiaguinho – Quando estava 0x0, fez diferença por conta da qualidade do passe. Mais uma boa partida. Nota 7 Foi substituído pelo Gabriel, que mais uma vez encheu os olhos da torcida com uma técnica realmente diferenciada – precisa ser testado quanto ao poder de marcação, mas em termos de capacidade de apoio, até pela falta de concorrência, tem que ser titular rapidinho. Nota 7,5

Fahel – Discreto até demais – de novo. Cadê as ultrapassagens e a presença ofensiva? Nota 5

Maicosuel – Sua rapidez e disposição para o jogo fizeram a diferença no primeiro tempo, quando abriu a porteira com um golaço. Nota 7,5. Tomou uma pancada forte e foi substituído por Lucazzzilva, que perdeu um gol feito e atrasou outras jogadas. Nota 4

Reinaldo – Ainda não demonstrou 90 minutos de ótimo futebol, mas só o fato de ter sofrido dois pênaltis (e convertido um deles) mostra sua importância para o time. Ano passado era o Fábio que, além de não marcar, ficava tentando cavar penalidades – pelo menos nisso, evoluímos consideravelmente… Nota 7

Victor Simões – Mais uma vez, o nome do jogo. O fôlego e a vontade de marcar impressionam, além da regularidade. Parece que não é apenas fogo de palha, como o Wellington Paulista no Carioca. Nota 7,5

Ney Franco – Dessa vez mexeu com acerto, já que a partida estava definida no início do segundo tempo e ele aproveitou para fazer média com a diretoria e lançar em campo duas revelações da categoria de base. Mas o seu time continua sem capacidade de criação no meio-de-campo. Nota 6

Luis Roberto, o narrador global – O cara conseguiu dizer que o Lucazzilva é tão rápido quanto o Maicosuel, ficou dez minutos falando de Fórmula Um e ainda recomendou aos repórteres usar capa de chuva: “Não queremos vocês gripados, hein?”. Nota ZERO

Torcida do Botafogo no Rio – Domingo, quatro da tarde, campeão da Taça Guanabara, em seu próprio estádio depois de quase um mês, menos de 4 mil pessoas? O público tinha que ser MUITO maior.  Só não ganha nota zero porque a torcida do Botafogo jamais ganhará nota zero aqui no FogoEterno.

Foto: agência Lance

Anúncios

8 Respostas para “Botafogo 4 x 0 Duque de Caxias: E sem meio de campo, hein?

  1. Como treino, até que foi bom. Nas próximas rodadas ainda teremos alguns fraquinhos pela frente e, se conseguirmos derrotar (de novo) o fluminense, aí sim, podemos até pensar em ganhar o campeonato sem precisar jogar a final.
    Que Deus nos ouça!

  2. Tudo bem…. nota zero não….
    nota 0,2 tá bom assim assim ????
    torcidinha de merda essa do Botafogo !!!!!

  3. Só uma pergunta,até quando vamos aguentar ALESSANDRO,este garoto GABRIEL tem futuro

  4. Na medida do possível, era melhor para o FOGÃO levar seus jogos para Brasília, Juiz de Fora ou outras praças onde o clube é prestigiado, uma vez que jogar para 4 mil pessoas é ridículo para um clube da grandeza do BOTAFOGO. Abs e SB.

  5. concordo com tudo, marcelo.

    e a torcida do botafogo está de sacanagem mesmo. não dá pra entender.
    lamentável!

    abraço

  6. cara, custo a acreditar que, até o momento, 20 e tantos% querem a volta do yellow.
    diz que é brincadeira!

  7. Marcelo,

    Como a atual direção vem acertando em tudo, gostaria que pensassem em valores diferenciados nos ingressos, principalmente nos jogos transmitidos pela TV aberta, como foi o jogo de ontem.
    O torcedor que foi ao jogo levando um filho, estudante, e a esposa gastou, R$ 62,50 (sessenta e dois reais e cinquenta centavos), sem contar passagem ou estacionamento e algo para beber ou comer.
    Tivemos um público de 3.494 se fosse a R$ 10,00 (dez reais), teríamos mais de 10 mil pessoas.
    Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

  8. Se tivesse faltando apenas criadividade no meio campo tava bom, as laterais do Botafogo também não criam nada… esse time quando pegar as pedreiras no Brasileiro vai ser só vergonha… Ninguem suporta mais o Lucas Silva e o Alessandro… e a diretoria ja desistiu de contratar o Michael, é uma piada essa diretoria não sabem o que Botafogo com esse jogadores mediocres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s