Botafogo 1 x 0 fluminense: Vou festejar…

botaflu1

Ah, Ney Franco… assim você nos mata do coração!

Tudo bem que a “proposta tática” do Mr. Pão-de-Queijo se mostrou eficiente no primeiro tempo, quando, após os 15 minutos, o Botafogo conseguiu anular Conca e Thiago Neves e, enfim, começar a jogar.

Mas, depois do gol feito (que cobrança do Maicosuel, hein?), por que recuar e praticamente abandonar o ataque, deixando os grenás jogarem em nosso campo por 48 longos, intermináveis minutos?

Bem que eu avisei que esta seria uma partida mais com jeitão de decisão da Taça Rio 2008 do que de semifinal da Taça Guanabara do mesmo ano.

O Botafogo sentiu – e muito! – a falta do Victor Simões, pois o Reinaldo como finalizador solitário tem se mostrado, digamos, ineficiente. E o Maicosuel também não conseguiu encaixar uma sequência de jogadas perigosas. Pior: os dois, mais metade do time, cansaram no segundo tempo e o alvinegro simplesmente não conseguiu fazer mais nenhum ataque perigoso, que dirá chutar a gol.

A sorte é que os grenás estavam em noite especialmente desastrada, com problemas técnicos, táticos e individuais (obrigado, Edcarlos, pela “marcação” no Fahel no lance do gol!). Conca e Thiago Neves praticamente não viram a cor da bola – graças, é bom ressaltar, a marcação cerrada exercida pelo Leandro Guerreiro e Fahel, com o Léo Silva sempre de olho também.

Resultado: a zaga não ficou tão exposta e, se não fosse o atabalhoamento de Alessandro e Thiaguinho na hora de apoiar, o Botafogo teria aberto maior vantagem no segundo tempo.

No mais, agora é tentar entender o motivo da brusca queda de rendimento físico no segundo tempo, fato ainda mais preocupante quando levamos em conta que a final de domingo será às quatro da tarde, num calor desgraçado.

No mais, o René Simões disse que, se o fluzinho tivesse pressionado durante os 90 minutos como fez no segundo tempo, os grenás teriam saído com a vitória no Maracanã.

E ele tem razão. Afinal de contas, o freguês tem sempre razão, não é mesmo?

Assim eles chegaram à final da Taça  Guanabara:

Renan – Duas defesas difíceis, e segurança ao longo dos 90 minutos. Nota 7,5

Alessandro – Continua se achando mais do que ele pode efetivamente jogar. Nota 5

Thiaguinho – Bem na marcação, confuso no apoio. Nota 6

Emerson – Dos três zagueiros, claro, o mais fraco. Começou muito mal, mas se recuperou na segunda etapa. Nota 5

Wellington – Um dos destaques do segundo tempo. Nota 7

Juninho – Com três zagueiros, pôde fazer sua melhor partida na volta ao Botafogo. Vários desarmes e boas antecipações. Nota 7,5

Leandro Guerreiro – De volta à sua posição original, fez um primeiro tempo excelente. Nota 7,5 Sentiu e foi substituído por Túlio Souza que, dessa vez, não comprometeu. Nota 5

Léo Silva – Muita correria, algumas vaciladas, mas já esteve pior. Nota 5,5 Batista entrou no seu lugar, mas não reeditou boas atuações anteriores. Nota 5

Fahel – Além do fôlego e na disposição para anular Thiago Neves sem fazer falta, ainda subiu ao ataque e marcou mais um gol em jogada ensaiada. O nome do jogo. Nota 8

Maicosuel – Muita habilidade, disposição de partir para cima e dificuldade na conclusão. Mas, estranhamente, parece  muito mal fisicamente: no início do segundo tempo, já estava completamente pregado. Nota 7 Foi substituído por Lucas Silva, uma lenta e previsível nulidade: Lúcio Flávio é Valdeir “The Flash” perto do mexican boy. Nem banco esse rapaz merece. Nota 2

Reinaldo – Rapidez e inteligência, ok. Mas centroavante não pode perder dois gols como ele perdeu, um deles cara a  cara. Está na hora de balançar mais as redes. Também pregou no meio do segundo tempo e se arrastou até o fim. Nota 5

Ney Franco – Por conta da dedicação dos jogadores e da mediocridade do Fluminense, seu esquema defensivo, quase camicase, deu certo. Teve sorte, pois errou novamente ao menos uma substituição (Jean Carioca deveria ter entrado, em vez da lerdeza do Lucas Silva). Que a sorte dele continue conosco. Nota 6

Diguinho – Desempenhou papel importantíssimo do ponto de vista motivacional. Enquanto esteve em campo, não nos decepcionou: além de errar todos os passes, contribuiu para incentivar os torcedores alvinegros, que não o esqueceram em nenhum motivo. Então, como animador de torcida, Nota Dez!

Anúncios

10 Respostas para “Botafogo 1 x 0 fluminense: Vou festejar…

  1. kkkkkkkkkkkk
    yellow é the flash, se comparado ao come-dorme.
    muito bom!

    diguinho merece nota 1.000. hehehe

    que venha o resende!

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Diguinho melhor em campo… indiscutível!

    O Emerson no segundo tempo não fez nada de mais, aliás, só deu chutão pra frente em vez de segurar a bola e tocar pros laterais… foi irritante!

  3. Gente! …Que sofrimento!
    Tudo bem que está dando certo mas, …esta mesma tática nos deixou na mão contra os urubus.
    Falta feijão no segundo tempo.
    Domingo, contra o Resende, …vamos rezar pro
    São Vitor Simões voltar.

  4. snoopy,
    você tem razão – a nota do Diguinho foi até baixa, perto de tudo o que ele fez pelo Botafogo na partida de ontem…

    vinícius,
    não sei se é por não esperar nada do emerson, a não ser lambanças em série, acho que ele foi razoável na partida de ontem. com três zagueiros, diminuem as chances de a bola chegar perto dele…

    e.sales,
    também acho que faltou feijão, arroz, paio, couve, a feijoada completa – o time está sem sustança!
    e você lembrou bem: foi a mesma tática camicase contra o flamengo e lá naquele jogo nos demos mal no último minuto.
    sem Victor Simões, ficamos com poder de definição próximo de zero, dependendo de bolas paradas e jogadas ensaiadas.

  5. Cara, já falei com a minha esposa na manhã desta quinta-feira: Se ela ficar viúva em 2009, pode processar o NF…rs!
    Abs e SA!!!

  6. Mas quem diria que um dos nossos carmas (a bola aérea) seria a nossa salvação hein?? quanto ao Erreinaldo, a cada dia fico mais certo de que não jogara aquele futebol outrora mostrado nos flavelados… uma pena mesmo hein??

  7. Se o diguinho tivesse ficado no Glorioso não teria que passar por ese vexame, como o cuca.
    Eu achei que o Fogão ia levar o gol bem no finalzinho, mas ainda bem que o renê não tá treinando bem a pontaria das flores, não é?

  8. Rodrigo, o pior é o cara achar que estava tudo sob controle e tentar, na maior cara-de-pau, nos convencer disso…

    Léo, muito bem lembrado! Veja que não se trata nem de uma questão de altura (o Fahel tem 1,82m), mas de posicionamento e treinamento exaustivo. quanto ao Erreinaldo, como você definiu bem, o gol que ele perdeu cara-a-cara com o FHC é imperdoável – me lembrou um bem parecido q o Jorge Henrique desperdiçou ano passado. Mas ainda acho que, com a volta do Victor Simões, ele vai ser mais produtivo.

    Pereirinha,
    não foi só você. todos nós achamos, todos nós achamos… ainda mais depois dos últimos clássicos contra os Bascos, os grenás e os hediondos, nos quais SEMPRE tomamos um gol no final. A nossa sorte é que o fluzinho está bem ruinzinho – e que continue assim por muito tempo!

  9. Ola !!! No treino do Botafogo 04/03/09 no Mané Garrincha vc públicou uma foto com os nomes errados. Você colocou Marcio e Rodrigo do Vicente Pires era a segunda foto com a mesma bandeira ok ai sim seria cujo Marcio e Rodrigo .
    obrigado pela atenção .
    é fogão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s